Auxílio Emergencial: aprenda a atualizar os dados no aplicativo Caixa Tem

O banco ainda não divulgou qual a data limite para a atualização

.Sérgio Lima/Poder360

Capitalist


Aqueles que pouco tempo atrás receberam o auxilio emergencial fizeram cadastro na poupança digital da Caixa Econômica: o Caixa Tem.

Agora, para a segunda rodada, é preciso atualizar este mesmo cadastro, a fim de receber o beneficio concedido pelo governo.

Portanto, já é possível realizar a atualização cadastral dos usuários do app com base na “regra do CPF”.

Todos os usuários que receberam o benefício no ano passado e tenham o CPF terminado entre 00 e 59 já podem atualizar suas informações no aplicativo. Os usuários deverão incluir dados como RG ou CNH, uma foto segurando o documento e um comprovante de residência.

O objetivo da Caixa com a medida é evitar que fraudadores tenham acesso às contas dos beneficiários do auxílio, além de verificar quais pessoas que receberam o benefício em 2020 perderam direito aos pagamentos nessa nova rodada.

Caixa Tem

Auxílio Emergencial

O banco ainda não divulgou qual a data limite para a atualização cadastral dos usuários do Caixa Tem. No entanto, todos poderão enviar seus dados a partir desta sexta-feira (12). O passo a passo para enviar os dados será mostrado por meio de um banner na tela inicial do aplicativo.

O início das análises para definir quem receberá e que deixará a lista de beneficiários do auxílio emergencial será iniciada após a aprovação da PEC emergencial.

Benefício

A nova rodada do benefício já foi aprovada em dois turnos no Senado Federal e já teve seu texto-base aprovado pela Câmara dos Deputados. Agora, serão votados apenas alguns destaques antes que a proposta seja enviada para sanção do presidente Jair Bolsonaro.

Os valores pagos serão, em média, de R$ 250, que será o valor pago para casais. Além disso, serão pagos R$ 175 para homens solteiros e R$ 375 para mães solo.

Além da diminuição dos valores, o número de beneficiados também será reduzido. Em 2020, 68 milhões de brasileiros receberam as parcelas de R$ 600 e R$ 300, número que será diminuído para apenas 40 milhões em 2021.