Aparecimento de cobras no Residencial Roberto Rennó preocupa moradores

Falta de limpeza nos terrenos baldios é um dos principais motivos do aparecimento de animais peçonhentos

Da Redação

Mato alto tem sido ambiente propício para proliferação de animais peçonhentos
CRÉDITO: Antônio de Picolli

Os moradores do Residencial Roberto Rennó, em Santo Antônio da Platina, mais uma vez estão enfrentando dificuldades em virtude da falta de limpeza no bairro. O grande surgimento de cobras e aranhas nos últimos dias tem preocupado a população, principalmente quem tem crianças em casa.

Nas imagens enviadas por populares, é visível o matagal alto e tomando conta de muros. Os moradores já procuraram a prefeitura, bem como a empresa que construiu o loteamento, mas até o momento nenhuma medida foi tomada.

Um dos denunciantes é a moradora Rutinéia Elis Pereira. Ela conta que a primeira cobra foi encontrada no seu quintal pelo filho de 9 anos e media aproximadamente 1,5 metro. “Tive que sair do meu serviço para ir socorrer meu filho, porque a cobra estava na porta da sala. Não adianta socorrer depois, se alguém tem que fazer alguma coisa, que faça enquanto é tempo. Foram duas cobras em uma semana, sem contar a grande quantidade de aranhas”, lamenta Rutinéia.

Grande surgimento de cobras e aranhas nos últimos dias tem preocupado a população
CRÉDITO: Divulgação

A moradora se sente insegura dentro da sua casa após os episódios registrados. “Meu medo é pegar uma roupa e me deparar com uma cobra. Já liguei na prefeitura para reclamar do bueiro aberto e também do mato alto nos terrenos, mas a prefeitura informou que é de responsabilidade da empresa e não do executivo. O bueiro arrumaram, mas até agora não tivemos solução para as demais demandas no bairro, falaram que futuramente iam limpar, mas esse futuramente não chegou, e agora?”, questiona a moradora

Como se não bastasse a situação dos terrenos em má conservação, o lago que fica localizado no centro do residencial também tem sido alvo de muitas reclamações pela falta de limpeza e acúmulo de lixo. Até mesmo voluntários se reuniram mais de uma vez para fazer a limpeza do local. “É lamentável, um bairro praticamente novo estar. Pagamos nossos impostos, temos os mesmos direitos de outros bairros”, disse outro morador Rodrigo de Melo Santos.

A equipe de reportagem da Tribuna do Vale tentou entrar em contato com o secretário Municipal de Obras, Everton José Panegada, mas ele não atendeu as ligações.