Profissionais da Saúde de Ourinhos se formam em curso de libras

O Prefeito de Ourinhos (SP), Lucas Pocay e a primeira-dama Luana Alves participaram no último dis16 da cerimônia de formação dos profissionais da saúde no curso de acessibilidade em libras.

Da Redação GRPTV


Formaram-se 25 profissionais da área que trabalham na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e Santa Casa de Misericórdia.

A cerimônia foi conduzida pela professora de libras, Clicia Prado, e contou com a presença do presidente da ASO (Associação dos Surdos de Ourinhos), Rafael Reis, a Diretora de Educação e Cultura da ASO, Nádia Reis e a membro do conselho fiscal da instituição, Roseli do Prado Pereira. O Prefeito Lucas Pocay destacou a importância de promover acessibilidade e inclusão aos surdos.

“Precisamos sempre nos colocarmos no lugar do outro. Sentirmos como cada um se sente. E só assim saberemos a importância de sermos conscientes sobre a necessidade do próximo. Hoje, eu parabenizo cada um de vocês que demonstram, através dessa participação, empatia e equidade.”

A técnica de enfermagem, Daiana Costa da Silva, comemorou a conclusão. “Eu tive uma experiência de atender um surdo antes e depois de aprender libras. Digo que não aprendi apenas a me comunicar, mas cresci como ser humano.”

O curso de libras é uma iniciativa da Prefeitura de Ourinhos em parceria da ASO e já teve a participação de mais de 200 alunos, entre trabalhadores com comércio e profissionais da saúde. Tem como objetivo disseminar o ensino de libras em sua linguagem para os diversos setores, facilitando o diálogo com pessoas surdas e oferecendo um atendimento mais humanizado. Novas turmas serão abertas em breve.

O Fundo Social já começou a desenvolver projeto para ampliar as ações em parceria com a Associação dos Surdos de Ourinhos, fortalecendo ainda mais a gestão da inclusão. “Saio desse evento emocionada ao ver o lindo trabalho que a Associação dos Surdos vem desenvolvendo em tão pouco tempo. Queremos incentivar e criar ainda mais condições para que eles possam se sentir parte de uma sociedade e exerçam de forma independente atividades corriqueiras e básicas. Acreditamos em uma gestão de todos”, expressou a primeira dama Luana.