Veterinário faz alerta sobre envenenamento de animais em Carlópolis

Crescente número de casos é preocupante; denúncias para as autoridades competentes podem ajudar a identificar o responsável

Da Redação

Há registros de animais envenenados em vários bairros da cidade
CRÉDITO: Marcelo Rossi

O médico veterinário, Jurandir Machado, alerta aos moradores do município de Carlópolis sobre o crescente número de cães e gatos envenenados nas últimas semanas. O profissional destaca que a cidade já apresentava anteriormente casos isolados eventualmente, mas o crescente número de casos nos últimos dias é preocupante.

O veterinário destaca que os animais que vivem nas ruas são as principais vítimas de envenenamento, mas também já tem afetado cães e gatos domiciliados. Jurandir esclarece que é possível identificar os sinais de emergência em animais que foram envenenados. No entanto, ele orienta para que o dono ou protetor do animal não tente receitas caseiras, porque algumas substâncias podem aumentar os efeitos do veneno.

“É necessário procurar por atendimento de um médico veterinário com o máximo de urgência. Quanto antes for o socorro especializado, melhores são as chances de tratamento e de evitar sequelas no animal. Os sinais mais comuns nesta emergência são falta de ar, vômito, diarreia, tremores, salivação e fraqueza”, esclarece o profissional.

Jurandir ressalta que há registros de animais envenenados em vários bairros da cidade, por isso, quem tiver informações ou suspeitas do responsável pelo crime, procurar autoridades competentes para investigações e providências cabíveis.

A principal orientação do veterinário é não deixar que os animais tenham acesso à rua sem acompanhamento e tentar deixá-los longe dos portões e lugares onde possam ter sido colocados veneno.

LEGISLAÇÃO Envenenar animais é crime, e está previsto na Lei de Crimes Ambientais e Lei de Contravenções Penais, enquadrado no crime de crueldade contra animais. Se identificada, a pessoa estará sujeita a detenção de três meses a um ano e multa.