Criticada, Santa Casa de Jacarezinho tem aumento de repasses municipais

Instituição passa a receber R$ 2 milhões anuais em subvenção oriundos da prefeitura do município; objetivo é melhorar atendimento à população

 Da Redação


Aumento de recursos vira reduzir tempo de espera para atendimentos médicos

 Alvo de seguidas reclamações da população de Jacarezinho, o Pronto Socorro da Santa Casa de Misericórdia passa a receber R$ 2 milhões de repasses anuais da prefeitura de Jacarezinho, que tenta melhorar a qualidade dos serviços prestados com a medida.A subvenção teve um aumento de mais de R$ 200 mil com relação ao ano passado.

Os valores a mais devem ser aplicados para a contratação de uma enfermeira padrão para atuar na triagem, dando mais agilidade ao atendimento inicial aos pacientes que chegam ao Pronto Socorro, e na ampliação da carga horária do segundo médico, que atua em conjunto com o médico plantonista, e que terá expediente de 6 horas diárias de domingo a domingo – anteriormente eram 4 horas por dia de segunda a sexta. 

As mudanças têm o objetivo claro de agilizar e melhorar os atendimentos prestados aos cidadãos. Isso porque o Pronto Socorro sofre seguidas críticas por parte da população. Inclusive na própria página da prefeitura de Jacarezinho houve inúmeros relatos de maus atendimentos prestados pela equipe da Santa Casa assim que houve o anúncio do aumento do repasse.O tema por mais de uma vez foi alvo de reportagens da Tribuna do Vale, que com relativa frequencia recebe novas reclamações de demora e mau atendimento a pacientes que precisam de atendimento no Pronto Socorro.

Além disso, não são raros os casos onde até a Polícia Militar é chamada mediante acusações de omissão de socorro por parte da instituição.Apesar dos repasses do município, a gestão do Pronto Socorro é da própria Santa Casa de Misericórdia de Jacarezinho, portanto, responsável pelos serviços prestados aos cidadãos.O prefeito de Jacarezinho, Marcelo Palhares (PSD), desde a campanha eleitoral vinha dizendo que tinha intenção de melhorar as condições da Santa Casa, mas que cobraria resultados da instituição. “Nós não podemos aceitar que a situação continue como está, então vamos ser parceiros da Santa Casa para melhorar o atendimento, buscar recursos para melhorar a estrutura física e trabalhar em conjunto para que a instituição possa oferecer um serviço com mais qualidade aos nossos cidadãos”, disse na formalização do convênio para o ano de 2021.