Cooperativas impulsionam economia paranaense, diz Romanelli

Da Assessoria


Estudo divulgado pela Ocepar mostra, segundo o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), que o cooperativismo é o grande responsável pelo aquecimento da economia paranaense. O documento elaborado pela Getec (Gerência de Desenvolvimento Técnico) da Organização das Cooperativas do Paraná destaca a importância do agronegócio e a sua força econômica e social, principalmente nas cidades do interior do estado.

“As exportações das cooperativas paranaenses no ano passado somaram U$ 4,4 bilhões, o que representa mais de 30% das exportações do agronegócio. As cooperativas foram as grandes responsáveis por esse volume, que mantém a economia aquecida e o Paraná em destaque no cenário nacional e internacional”, disse o deputado nesta segunda-feira, 25.

No documento “Perspectivas de Mercado”, a Ocepar apresenta uma série de informações que impactam nas atividades do cooperativismo paranaense. São dados do panorama atual do Brasil em relação à economia, agronegócio, comércio exterior, clima e até política e saúde.

Guia – Romanelli disse que o estudo confirma as principais questões que estão sendo debatidas no momento, tanto em âmbito nacional como internacional, sobretudo pelos deputados paranaenses, que buscam alternativas para a retomada da economia e recuperação das vagas de trabalho perdidas durante a pandemia.

“As cooperativas paranaenses, por meio desse estudo, contribuem para que tenhamos uma ampla visão sobre os diversos cenários e auxiliam os profissionais do setor e lideranças na tomada de decisões, bem como os deputados e deputadas a adotar as medidas necessárias para o Paraná continuar a crescer em ritmo acelerado”, explica.

Segundo o documento da Ocepar, referente ao mês de janeiro, o PIB (Produto Interno Bruto) mundial deve ser de 4% em 2021, apesar das incertezas do mercado global.

Crescimento – No Brasil, a expectativa de especialistas é de que a vacinação contra o coronavírus ajude na retomada da atividade econômica, com juros baixos e crescimento global. “A previsão é de que nos próximos anos haja uma queda na inflação. Mas, ainda em 2021, ela deve continuar em avanço, assim como a dívida pública nacional, que é a grande preocupação do mercado”, avalia Romanelli.

De acordo com os dados, o setor agropecuário registrou aumento de 17% no VBP (Valor Bruto da Produção) no ano passado. Para esse ano, a projeção da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) é de que o Brasil colha mais uma safra recorde de grãos, estimada em 264,8 milhões de toneladas.

Romanelli lembra que no ano passado as exportações do agronegócio brasileiro atingiram US$ 100,8 bilhões. “No Paraná, somente as cooperativas paranaenses exportaram US$ 4,4 bilhões. Ou seja, 34% das exportações do agronegócio do Estado no ano passado”, conclui o deputado.

O documento da Ocepar apresenta ainda informações detalhadas sobre a atividade econômica no Brasil e no mundo, vacinação, inflação, taxa de juros, câmbio, eleições do novo presidente da Câmara dos Deputados, safra de grãos, prognóstico de clima, Valor Bruto da Produção Agropecuária e exportações do agronegócio, além de mercado de carnes (frango e suínos) e leite.

Confira em anexo a íntegra do documento “Perspectivas de Mercado”.