Sistema Fiep lança pós-graduação na modalidade residência com foco na Indústria 4.0

Curso promove ensino aliado com prática no mercado de trabalho

Da Assessoria


Para a McKinsey, uma das maiores consultorias empresariais do mundo, a 4ª revolução industrial será essencial para a recuperação econômica mundial em 2021. Ainda, um dos desafios para indústrias aderirem a este momento integralmente é a dificuldade de encontrar mão de obra qualificada. Para apoiar as indústrias com uma qualificação assertiva, o Sistema Fiep lançou uma nova modalidade de residência, um programa teórico prático baseado em sprints de aplicações dos conceitos da indústria 4.0 nas empresas. 

“A modalidade de pós-graduação no formato de residência funciona no mesmo formato que já é bem estabelecida na área da saúde: o aluno concilia aulas e matérias teóricas com práticas de trabalho, diretamente nas empresas. No caso da Residência Indústria 4.0, objetivamos a formação de capital humano apto a desenvolver e aplicar as tecnologias da indústria 4.0, e oferecer melhorias nos processos produtivos das Indústrias, aumentando a produtividade e competitividade atrav&eac ute;s das ferramentas da Indústria 4.0 aplicadas à gestão industrial”, explica Alessandro Castro, diretor das Faculdades da Indústria de São José dos Pinhais.

As indústrias interessadas podem aderir ao programa adquirindo quotas que dão direito a provas de conceitos relacionados à indústria 4.0, e contar com inovações promovidas através do programa e ainda contratar o estudante no final do curso. “Como investidora, a indústria receberá soluções para atender suas demandas através da aplicação prática e direta nos processos industriais. Ou seja, tem acesso a conhecimento, know-how e mão de obra altamente qualificada, recebe a solu&cced il;ão ou melhoria e ainda tem a oportunidade de interagir com o universo acadêmico, com profissionais multidisciplinares e demais empresas inovadoras parcerias”, conta Alessandro.

Já para os bolsistas, a modalidade agrega conhecimento e prática. “Os profissionais terão atuação direta e prática em projetos voltados a Indústria 4.0, interagindo com as empresas e seus profissionais, estando na vitrine destas organizações e tendo a oportunidade de mostrar seu talento, com possibilidade de contratação posteriormente. Os alunos sairão com um título de pós-graduação, que será a base para aplicação prática das soluções&r dquo;, afirma Alessandro.

As indústrias interessadas em conhecer mais sobre o programa de Residência Indústria 4.0 e se tornarem investidores do programa, encontram mais informações pelo site: https://www.ie lpr.org.br/programa-de-residencia-tecnica-das-faculdades-da-industria-1-506-451950.shtml ou pelos números 41 2104-6823 e 41 98778-6236.

Para os interessados na bolsa, as informações serão divulgadas em edital no mês de fevereiro nas páginas do IEL Paraná e Faculdades da Indústria.

Escola de Negócios das Faculdades da Indústria

Inovação, crescimento profissional, desenvolvimento e aperfeiçoamento de gestão: esses são alguns dos objetivos da educação executiva oferecida pelo Sistema Fiep, por meio da Escola de Negócios das Faculdades da Indústria. 

Dentro da Escola de Negócios, está a Indústria de Líderes, um hub de capacitação empresarial com programas inovadores, voltados para o aperfeiçoamento de competências comportamentais, gestão em todos os níveis de liderança e processos industriais, com foco na otimização de custos e aumento de produtividade. Localizada em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, oferece, além da Residência Indústria 4.0, programas de gestão de processos industr iais, eventos empresariais e games corporativos, capacitações modulares, flexíveis e customizáveis de acordo com a demanda de cada indústria.

SOBRE O SISTEMA FIEP

O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a ad oção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva.