Joaquim Távora

Câmara homenageia esportista Luan pelos serviços prestados

Jovem foi reconhecido por incentivar crianças e adolescentes ao esporte nas modalidades voleibol e futsal

Luan Batista enaltece que sempre fez o trabalho por amor, sem nenhuma recompensação financeira
CRÉDITO: Divulgação

Da Redação

A Câmara de Vereadores de Joaquim Távora entregou uma Moção Honrosa de Reconhecimento ao jovem Luan Alves Batista pelos serviços prestados à comunidade. A homenagem, requerida pelo vereador Gusmman Lincoln Walker, popularmente conhecido como “Gaúcho”, se deve pelos serviços prestados voluntariamente pelo jovem, treinando crianças e adolescentes nas modalidades de voleibol e futsal a mais de 10 anos.

A falta de incentivo de Município, não impediu o jovem de ir em busca de um futuro melhor para as novas gerações. Junto a Luan, foram campeões dos Jogos Escolares do Paraná, fase regional e Paranaense geral, levando a participação inclusive, do Campeonato Brasileiro dos Jogos Escolares, em Fortaleza, como representantes do estado do Paraná.

Luan, com a ajuda do vereador “Gaúcho” – que também é um incentivador do esporte – criou o time “Marra”, único time da cidade de Joaquim Távora que chegou a disputar o Campeonato Paranaense de Futsal. Com isso, levou o nome do município na disputa em inúmeros campeonatos.

Para amigos, a homenagem é mais do que merecida para o jovem, que junto ao apoio de “Gaúcho”, ambos faziam o papel do poder público. Mas foi por falta de apoio e incentivo que ambos pararam de atuar no esporte.

Luan recebe não só o reconhecimento da Câmara, mas também dos alunos e da população tavorense pela dedicação nos serviços prestados. Pois, o esporte, é sinônimo de saúde física, mental e de disciplina, no qual corroborou para que muitos se afastassem do mundo das drogas e marginalidade.

Segundo Luan, o recebimento da Moção foi de muita alegria, pois sempre fez o trabalho por amor, sem nenhuma recompensação financeira. “Trabalhei no Departamento de Esportes desde 2009 e após isso comecei a fazer trabalho voluntário. Graças a Deus ganhamos o título, fomos representar o estado do Paraná em Fortaleza. A vontade de ajudar a sociedade ainda é muito grande, mas dependemos da questão política. Queria que meus alunos recebessem uma homenagem também, porque quem joga não sou eu, são eles, mas recebo de coração. Meu gosto era homenagear eles também”, enalteceu.

Deixe um Comentário