Jacarezinho

Moradores do Aeroporto denunciam abandono do Centro da Juventude

Local sofre com problemas causados por vendaval de agosto e até hoje não resolvidos

Em dias de chuva a certeza é de transtorno sem a manutenção necessária no telhado 
Crédito: DIVULGAÇÃO

Da Redação


Moradores do bairro do Aeroporto, em Jacarezinho, denunciam o abandono do Centro da Juventude, que desenvolve inúmeras ações de cunho social e educativo para a comunidade e que vive situação precária da estrutura física desde o temporal de agosto. 

Na oportunidade a força do vento causou graves danos ao local. Praticamente quatro meses depois, porém, o cenário de destruição – e tanto tempo depois, também de abandono – ainda é encontrado no Centro da Juventude. 

“É um descaso. Vai fazer quatro meses da chuva que causou os estragos e nem lona que fosse para o telhado a prefeitura providenciou. Ninguém sabe de nada quando a gente procura uma ajuda, nem mesmo a secretária de Assistência Social”, denuncia um dos moradores do bairro, que pediu para não ter o nome citado na matéria.

Indignado com estado crítico do Centro da Juventude, o morador mostra preocupação com o futuro da unidade. “Dezembro e janeiro chove direto. Daqui a pouco o prédio vai estar inteiro comprometido. Se o prefeito quer encher a prefeitura de parente, que encha, mas que eles façam o trabalho direito”. 

A referência ao parentesco diz respeito a Sílvia Scarpelini, primeira esposa do prefeito de Jacarezinho, Sérgio Eduardo de Farias, o Dr. Sérgio (DEM), e que ocupa o cargo de secretária municipal de Assistência Social. 

O Centro da Juventude foi inaugurado em dezembro de 2012 com o objetivo de proporcionar ações sociais e educativas à comunidade do Aeroporto. O local conta com laboratório de informática, biblioteca, auditório, salas multiuso, bloco para atividades esportivas, contando com praça, pista de skate e ginásio poliesportivo.

Ali são oferecidos cursos profissionalizantes diversos e atividades sociais e culturais diversas, que entre outros, contribuíram diretamente para a redução da criminalidade no bairro, segundo os moradores. 

Tanto Sílvia Scarpelini quanto Dr. Sérgio foram procurados para prestar esclarecimentos porém não foram encontrados. 

Deixe um Comentário