Ana Baggio une forças para alertar sobre Covid em Ribeirão Claro

Aumento de casos preocupa futura gestora. Alguns empreendimentos chegaram a fechar as portas no final de semana para evitar aglomerações

Ana destaca que não é momento de politicagem e sim de união dos ribeirão-clarenses
CRÉDITO: Reprodução

Da Redação


O aumento no número de casos na cidade turística, Ribeirão Claro, tem preocupado os futuros gestores, João Carlos Bonato e Ana Maria Baggio Molini. Por isso, Ana resolveu unir forças para um bem comum, a Saúde da população ribeirão-clarense. Neste final de semana, ela gravou um vídeo junto a presidente da Câmara, Eliana Cortez, a atual secretária de Saúde, Thaise Baggio Paschoal e a futura secretária de Saúde, Josiane Keila Villela.

Josiane reforça a população sobre os cuidados básicos
CRÉDITO: Reprodução

No vídeo, elas deixam claro que estiveram em lados opostos nas eleições, mas agora estão juntas para pedir à população mais conscientização para frear a propagação do coronavírus. “Nós estamos juntas pedindo apoio da população para que possamos parar o vírus. Tivemos uma reunião com a 19ª Regional de Saúde de Jacarezinho, e a nossa preocupação é a velocidade e a quantidade de pessoas testando positivo”, lamenta.

Segundo Ana, a situação é extremamente grave, porque o Sistema Único de Saúde (SUS) não tem mais leito nas Unidades de Terapias Intensivas (UTIs) para atender pessoas que testam positivo e são assintomáticas.  “Não adianta culpar os profissionais da Saúde, culpar o governador, o prefeito, porque essa realidade não vai mudar”, destaca.

Ana ainda ressalta que não tem mais profissionais para trabalhar nas UTIs, nem enfermeiros. “O Estado já lançou edital para contratação, mas não apareceu ninguém, ou seja, ninguém quer colocar a sua saúde em risco para tentar salvar ninguém. Sabe por quê? Porque as pessoas não estão ligando mais para o coronavírus. Por isso, estamos pedindo socorro para a nossa comunidade. Não é hora de politicagem, agora é hora de nos unirmos”, alerta.

Neste domingo, 13, o Boletim Epidemiológico confirmou 45 casos ativos e 4 óbitos. Além disso, há outras 93 pessoas em monitoramento por sintomas respiratórios. Por isso, a secretária de Saúde Thaise, detalhou que no momento há uma fila na central de leitos do Estado, com mais de 40 pessoas aguardando vaga nas UTIs. “A situação é bastante séria, precisamos de mais cuidado. Os profissionais da Saúde vêm trabalhando há nove meses ininterruptamente, domingos, feriados, madrugada. Mas a população precisa muito fazer sua parte neste momento, que é evitar as aglomerações”, orienta.

Apesar de ser final de ano, próximo às datas comemorativas, para Thaise é um momento que inspira muito cuidado. “Temos que restringir nossas comemorações com as pessoas que fazem parte do nosso convívio diário. Somos quatro mulheres que continuaremos trabalhando a partir de janeiro em prol da população e nós precisamos contar com o apoio de vocês nesse momento”, finaliza.

A futura secretária de Saúde, Josiane, pediu para que a população não se esqueça dos princípios básicos que é o uso correto da máscara, distanciamento social, ficar em casa quando possível e lavar sempre as mãos.

TURISMO – Preocupados com a saúde da população e dos visitantes, alguns empreendimentos turísticos fecharam as portas neste final de semana para evitar aglomerações.