Economia Turismo

Lupion vai discutir crise hídrica na região com ministro Bento Albuquerque

Deputado quer evitar danos econômicos, fauna e flora em virtude do baixo nível da água na represa de Chavantes

Deputado Pedro Lupion classifica como situação catastrófica
CRÉDITO: Pedro de Oliveira/Alep

Da Redação


Em virtude da crise hídrica que assola as represas que fazem parte da bacia hidrográfica do Rio Paranapanema, o deputado federal, Pedro Lupion, marcou uma audiência na semana que vem com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

Lupion vai unir forças ao deputado federal Capitão Augusto (SP), afinal a represa de Chavantes, uma das principais afetadas pela estiagem, e margeia 14 municípios do interior de São Paulo e Norte Pioneiro do Paraná, que dependem da água para o abastecimento, atividade agrícola, pecuária, pesca e principalmente para o turismo.

A reunião é de suma importância porque no último encontro, realizado em 4 de dezembro com a Operadora Nacional do Sistema (ONS), as notícias sobre a represa não foram boas. O deputado classifica como “situação catastrófica”. “Nós temos os piores meses de julho a dezembro desde 2013 em relação ao volume de chuvas, e isso, dificulta muito a recuperação das nossas represas. A parte boa, é que o grande volume que estava saindo das comportas, principalmente em Chavantes já foi encerrado já no domingo passado. Ou seja, dos 900m³ por segundo passou para pouco mais de 300m³ por segundo, mas a dificuldade ainda é grande para recompor”, alerta Lupion.

O deputado ainda ressalta que os empreendimentos, hotéis, resorts, ribeirinhos e moradores se preocupam economicamente com este cenário. “Venho para tranquiliza-los que tanto eu pelo Paraná e o Capitão Augusto por São Paulo estamos fazendo todos os procedimentos possíveis na Câmara dos Deputados e também junto aos nossos prefeitos, na Agência Nacional de Água (ANA), no Ministério de Minas e Energia e na Operadora Nacional do Sistema (ONS)”, detalha.

ABAIXO-ASSINADO

O Conselho Municipal de Turismo (Comtur), de Fartura, lançou recentemente a campanha #AngraDocePedeSocorro, que se trata de um abaixo-assinado que já reuniu mais de 4,7 mil assinaturas e está disponível no endereço eletrônico: https://www.change.org/p/vereadores-angradocepedesocorro. O Contur quer angariar o máximo de assinaturas para ganhar visibilidade regional e nacional à situação, que tem afetado os setores.

GOVERNO DO PARANÁ

O governador Carlos Massa Ratinho Junior se reuniu na quinta-feira, 10, com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, no Palácio Iguaçu, para discutir a evolução da crise hídrica.

“Queremos tratar com celeridade esse quadro de seca, que não é natural no Sul. Colocamos a Defesa Civil nacional à disposição e solicitamos urgência nos planos de trabalho. Esse quadro tem reflexo inclusive energético por conta da geração de energia elétrica, ou seja, a estiagem nos três estados impacta diretamente a evolução do crescimento do País”, afirmou o ministro. “E a nossa preocupação é com o tempo. Queremos investir mais nos três estados”.

EMERGÊNCIA HÍDRICA 

O governador publicou nesta semana um decreto que declara emergência hídrica em seis municípios: Campo Magro, Lapa, Rio Negro, São João do Triunfo, Nova Tebas e São José das Palmeiras. A normativa se soma ao decreto de calamidade hídrica que está em vigor em todo o Estado e possibilita que a Defesa Civil capte recursos federais.

Leave a Comment