Informação

Último dia para doação em prol dos animais

Entidade vai confeccionar docinhos para angariar fundos, visto que durante a pandemia, não pode desenvolver nenhuma ação

Toda renda arrecadada com a ação será revertida para pagamento de contas, castrações e medicamentos
CRÉDITO: Reprodução Facebook

Da Redação


A Ong Mundo Cão, de Santo Antônio da Platina, pede a colaboração da sociedade para realizar a ação “Ajudar é uma Delícia” em prol dos animais. A entidade solicita a doação de ingredientes para confecção de docinhos, que serão vendidos para angariar fundos. A Ong solicita a doação de ingredientes como: granulado, coco ralado, amendoim e achocolatado.

O membro da Ong, Mauro Solero, destaca que em virtude da pandemia, a Ong não conseguiu realizar neste ano nenhuma ação. “Qualquer quantidade será muito bem-vinda. As doações podem ser deixadas na Rádio Vale do Sol FM até sexta-feira, 4, ou entrar em contato para coleta através do meu telefone (43) 9 9800-8383”, explica.

Toda renda arrecadada com a ação será revertida para pagamento de contas, castrações e medicamentos. “É uma rede do bem. Quanto mais conseguirmos arrecadar, mais podemos ajudar animais em situação de vulnerabilidade”, detalha.

DOCINHOS – A Campanha “Ajudar é uma Delícia” da Ong Mundo Cão vai comercializar docinhos em prol dos animais. A caixa com 24 docinhos estarão à venda por R$ 20. As vendas antecipadas serão até o dia 7 e as entregas dia 10 e 11 de dezembro. “Fim de ano chegando e sabemos que não foi fácil para ninguém. Mas com a ajuda de todos, vamos fazer muito pelos nossos bichinhos. Comprando nossos doces, você estará nos ajudando a custear despesas veterinárias. Ajudem-nos a ajudar”, destaca Mauro.

ONG MUNDO CÃO – O trabalho que vem sendo desenvolvido pelos membros da entidade, tem sido de suma importância para o controle populacional de animais nas ruas. Ao contrário do que muitos pensam, a entidade não tem finalidade de fazer resgate de animais de rua, até porque, não tem local para abrigá-los. A função da Ong é tentar diminuir o número populacional de cães e gatos nas regiões mais periféricas, atuando como mediadores entre a comunidade e os médicos veterinários.

Deixe um Comentário