Cornélio Procópio

Homem de 69 anos morre vítima da Covid-19. Município chega a 24 óbitos pela doença

Idoso estava internado na UTI do hospital de referência e morreu no começo da madrugada


Yago Pereira: Apelo para evitar aglomerações

Ataíde Cuqui


Morreu nesta sexta-feira (27) a 24a vítima de Covid-19 em Cornélio Procópio. De acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde, a vítima tinha 69 anos e encontrava-se internada há dias em estado grave no Hospital Casa de Saúde Dr. João Lima (Cegen), que integra a estratégia de leitos exclusivos para atendimento de pacientes da região com a doença. Ele morreu no início da madrugada e foi  sepultado às 8h, seguindo todos os protocolos recomendados.

“Ele estava internado desde sábado passado quando chegou em nossa Unidade de Atendimento Respiratória (UAR), no período da tarde, passando muito mal. Imediatamente, fizemos todos os procedimentos necessários e o encaminhamos ao hospital. Como o seu estado já era grave, naquele mesmo dia, teve que ser intubado. Seu quadro piorou  e acabou entrando em óbito nesta madrugada”, informou o diretor do Departamento de Epidemiologia, Yago Pereira.

Disse que muitos dos casos que estavam sob investigação no município, boa parte vem apresentando resultados negativos. Há, porém, uma expectativa quanto ao surgimento de novas confirmações da doença em virtude do elevado número de pessoas que ainda seguem aguardando os resultados. “São 177 pessoas que estão nestas condições, o que consideramos como um número expressivo que pode positivar, isto sem contar com duas pessoas que estão na UTI e outras cinco na enfermaria do hospital”, explicou.

Apelo

Com o aumento da incidência da doença, município volta a fortalecer as estratégias de combate e prevenção reforçando os apelos para que a população siga os procedimentos recomendados a fim de evitar a contaminação. “Seguimos pedindo a compreensão da população, principalmente quanto a possíveis aglomerações nas atividades coletivas que envolvem mais pessoas. Pedimos a suspensão de todas elas em clubes e praças. E, quando sair para qualquer atividade, usar a máscara”, recomenda.

Ele considera o momento como  crítico e uma das grandes preocupações é quanto aos leitos hospitalares disponíveis. “Aqui mesmo, nosso hospital de referência já está com seus leitos 95% ocupados, podendo, nas próximas horas chegar a 100% de ocupação. Neste caso, se qualquer pessoa do município venha a necessitar de um leito hospitalar, terão que ir para outros hospitais de referência de outras cidades”, disse o representante da Saúde, reiterando que, à medida que os leitos vão se esgotando, as medidas de prevenção também serão mais drásticas”, enfatizou.

 

Leave a Comment