Educação

Aos 50 anos, curso de agronomia reforça importância da Uenp para o desenvolvimento do Paraná

Da Assessoria


O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) destacou nesta quinta-feira, 26, a importância da Uenp (Universidade Estadual do Norte do Paraná) para o desenvolvimento do Estado. Romanelli parabenizou a comunidade acadêmica pelos 50 anos do curso de agronomia do campus Luiz Meneghel, em Bandeirantes, comemorados dia 25. Para o deputado, a Uenp tem um papel fundamental, contribuindo para a formação e qualificação profissional do Norte Pioneiro nas últimas cinco décadas.

“O curso de agronomia da Uenp é referência no Paraná e um dos melhores do Brasil. Nesses 50 anos, contribui com a formação de excelência de profissionais que colocam a região como uma das mais produtivas do Estado, o que faz com que a produção do Norte Pioneiro chegue à mesa do consumidor brasileiro e até do exterior”, enfatiza o deputado. Romanelli lembra ainda que, nestes 50 anos, 4720 agrônomos foram graduados pela universidade.

O curso tem 34 professores, 88,2% são doutores, 8,8% mestres e 2,9% graduados. Romanelli observa que a qualidade do curso reforça a responsabilidade e o compromisso da Uenp com a formação de cidadãos e profissionais capacitados para as mais diversas subáreas da agronomia.

No campus há ainda uma fazenda escola de 150 hectares para estudos e pesquisas. Romanelli parabeniza também a reitora Fátima Padoan. “Juntos, professores, diretores, servidores e alunos constroem uma Uenp cada vez mais forte, moderna e conectada com as tecnologias e inovações que a colocam na vanguarda do ensino superior no Paraná e no Brasil”.

História — O curso de Agronomia da Uenp foi criado em 25 de novembro de 1970, pelo então presidente Emílio Garrastazu Médici. No início, era conhecido como Escola Superior de Agronomia de Bandeirantes. O primeiro vestibular foi realizado em janeiro de 1971. Em 1973, o curso passa a ser chamado de FFALM (Fundação Faculdade de Agronomia Luiz Meneghel), em homenagem ao pioneiro que doou os 62 alqueires de terra, que foram liberados gradativamente à medida do crescimento do curso.

Em 1974, com a finalização dos estudos da primeira turma, o curso de Agronomia foi reconhecido ainda antes da formatura, que aconteceu apenas em dezembro. Depois surgiram novos cursos, impulsionados pelos bons resultados, como Medicina Veterinária e Ciências Biológicas. Já em 2003, a FFALM, até então reconhecida como Instituição Municipal, passa a ser Estadual. Três anos depois, ela é integrada à Uenp, que acabara de ser criada, denominando, dessa forma, como Campus Luiz Meneghel. Em 2012 foi criado o Programa de Mestrado em Agronomia.

No ano passado, o curso obteve nota 4 no Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes). Com isso, o Estado, por meio da Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior aproveitou para renovar o reconhecimento da graduação em Agronomia, bacharelado, por mais cinco anos, mantendo a mesma proposta pedagógica em vigor atualmente.

Leave a Comment