Covid-19 Jacarezinho

Com mais dois óbitos, Jacarezinho já cogita lockdown

Município vive onda de enorme crescimento de casos da doença e teve mais dois óbitos confirmados nesta quarta
Da Redação

Jacarezinho vive a pior onda de casos de Covid-19 desde o começo da pandemia e a adoção do lockdown para tentar reduzir o avanço da doença já é cogitada pelas autoridades do município. Para se ter uma ideia, nesta quarta-feira (18) foram mais dois óbitos confirmados causados pelo vírus.

Além disso, os dados parciais do dia já trazem mais 42 casos confirmados, o que leva Jacarezinho a ultrapassar a barreira dos 800 diagnósticos positivos desde o início da pandemia.

Como até terça-feira eram 90 casos ativos, este novo acréscimo de diagnósticos deverá elevar as estatísticas dos casos ativos, já que é improvável que haja o mesmo número de pacientes recuperados no dia.

“Se as coisas continuarem nesse ritmo podemos evoluir sim para um lockdown. E se as pessoas não entenderem a gravidade da situação, infelizmente os casos vão continuar crescendo”, alerta o secretário municipal de Saúde de Jacarezinho, Marcelo Nascimento.

Na terça-feira o Comitê Municipal de Combate ao Covid-19 em Jacarezinho recomendou que a prefeitura passe a multar quem não usar máscara em locais públicos ou de uso coletivo. Agora a tendência é que recomendações de medidas mais drásticas sejam passadas ao município.

 

CASOS GRAVES

Além do aumento do número de casos, o que tem assustado ainda mais é a gravidade dos casos. Na segunda-feira, por exemplo, eram 12 pacientes internados em virtude da Covid-19. No dia seguinte foram três altas, mas na quarta os dois óbitos mostraram que a situação é realmente grave – até porque existem outros pacientes em estado grave. Os dois óbitos recentes são de pacientes com idades de 78 e 92 anos. Agora Jacarezinho contabiliza oito mortes em decorrência da Covid-19.

 

ABUSOS

Não são poucas as reclamações de desrespeitos às medidas sanitárias por todo município, com aglomerações e falta de uso de máscaras, por exemplo.

Alguns postos de combustível são exemplos disso. Pontos da Avenida Brasil e Avenida Manoel Ribas também têm seguidas aglomerações principalmente de jovens.

Forças tarefas fecharam bares e lanchonetes em finais de semana recentes, mas as aglomerações continuaram a ser registradas em outros locais.

 

Deixe um Comentário