Ibaiti

Relações suspeitas do Dr. Antonely

Prefeito de Ibaiti, com aparente olhar suave, esconde da população uma personalidade controversa, capaz de ludibriar até seus parentes

 

 

Ibaiti – Da Redação


Para quem tem o primeiro contato com o prefeito de Ibaiti, o médico Antonely de Carvalho, ou simplesmente Dr. Antonely, como é mais conhecido, julga estar diante de uma das pessoas mais suaves e verdadeiras do planeta. No entanto, ao se fazer uma rápida pesquisa de suas relações, vê-se estar diante de uma pessoa inescrupulosa, capaz dos mais cruéis ardis para satisfazer seu incontrolável desejo de poder e riqueza.

Basta começar a análise por Fabricio Assis, seu concunhado que responde processo criminal, denunciado nos autos 0001258-59.2014.8.16.015, juntamente com diversas pessoas ligadas ao município de São Jeronimo da Serra, por diversos crimes, dentre eles: corrupção ativa, corrupção passiva, fraudes a licitação, peculato, e organização criminosa.

O currículo deste prefeito, que está sendo investigado por várias fraudes envolvendo sua clínica de exames de imagem localizada em Ibaiti, mostra que Antonely não tem sequer cuidados mínimos para, pelo menos, camuflar suas atitudes abjetas, de causar náuseas num cidadão comum.

Comecemos pelo caso envolvendo a suposta “venda” da cota parte (5%) da Clinica sob o CNPJ 10.422.479/0001-08, em nome de Fabrício, para a Sra. Priscila Chaves Alves, coincidentemente prima de Antonely, pelo valor de R$ R$ 36.000,00, registrado na Terceira Alteração de Contrato Social.

Também, juntamente com o Antonely, Fabrício Assis fraudou a venda das propriedades do avô do prefeito, João Raimundo de Carvalho, onde o concunhado, sem ter nenhuma condição econômica e financeira, comprou os imóveis por valores irrisórios, no período em que o idoso estava impedido de promover qualquer tipo de transação comercial.

O que é pior e desumano: no momento da venda das terras, João Raimundo, já idoso, estava interditado judicialmente, por estava sem qualquer condição cognitiva por estar acometido por grave doença degenerativa (Mal de Alzheimer), o que o impedia de realizar qualquer negócio por não ter pelo conhecimento de seus atos.

Para tanto, de forma abjeta e imoral, o Dr. Antonely, mesmo ciente que seu avô, Senhor João Raimundo não tinha nenhuma condição de compreensão dos fatos, orquestrou as ações criminosas e simulou a venda dos imóveis rurais, com valores muito abaixo do mercado, e, mesmo sendo imóveis com áreas diferentes entre si, foram vendidos todos pelo mesmo valor, para Fabricio Assis – concunhado do de Antonely, e que posteriormente “vendeu” para as mesmas áreas para o médico.

É uma situação tão escancarada que não há o cuidado mínimo de forjar o negócio. São quatro matrículas rurais com áreas diferentes, vendas pelo mesmo preço. Tem mais: Fabrício Assis comprou os quatro sítios em 2005 por R$ 12.375. Depois vendeu as áreas para Antonely em 2007 por R$ 92.625, que, em seguida, em 2008, vendeu para um terceiro comprador, Edson Antônio Baloni, de Arapoti, por R$ 26.890. A impressão que fica que o médico, que na época não era prefeito, odeia a ideia do lucro.

Ou seja, Antonely de Carvalho vendeu as mesmas propriedades que havia comprado, para um terceiro, por valor ainda menor: mais de 50% abaixo do que havia pago, como se comprova de forma inconteste nas certidões carreada aos autos. Nesta última transação permanece a certeza de mais uma fraude com intuito de garantir a validade de um negócio sabidamente ilegal.

 

Na Justiça

A reportagem da Tribuna do Vale apurou que quatro filhos, herdeiros de João Raimundo de Carvalho, já falecido, ingressaram com processos judiciais para anular a venda dos imóveis, ações essas que que tramitam na comarca de Tomazina, já que as quatro propriedades localizam-se no município de Pinhalão, que é jurisdição desta comarca.

Procurado pela reportagem, mais uma vez o prefeito de Ibaiti, Antonely de Carvalho ignorou o questionamento da Tribuna do vale sobre as acusações que pesam contra ele.

 

 

Deixe um Comentário