Educação

Núcleo de Educação deverá contar com 7 escolas cívico-militares a partir de 2021

Novo modelo de gestão vai funcionar em escolas do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e no Ensino Médio


Foto (crédito: Rádio Cabiúna) Ana Paula Machado: Início grandioso em 2021;

Ataíde Cuqui


Pelo menos sete escolas estaduais da região do Núcleo Regional de Educação de Cornélio Procópio deverão iniciar o ano letivo de 2021 sob o regime de escolas cívico-militares. O anúncio foi feito pela chefe do Núcleo, Ana Paula Tavella Machado, indicando que, além da sede do município, que confirmou a adesão de dois colégios ao programa, a gestão de ensino compartilhado também deverá ser implantada em mais cinco municípios de jurisdição da unidade. 

O Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares é uma iniciativa do Ministério da Educação, em parceria com o Ministério da Defesa. Apresenta um conceito de gestão nas áreas educacional, didático-pedagógica e administrativa com a participação do corpo docente da escola e apoio dos militares.

Em Cornélio Procópio, as novas escolas vão funcionar nos colégios Monteiro Lobato e André Seugling. Outros municípios da jurisdição do núcleo que terão colégios cívico-militares são Professor Mailon Medeiros, de Bandeirantes; Professor Paulo Mozart Machado, de Uraí; João Turin, de São Sebastião da Amoreira; João XXIII, de São Jerônimo da Serra; e Professora Adélia Antunes Lopes, de Jataizinho.

A nova modalidade terá gestão compartilhada entre militares e civis em escolas do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e no Ensino Médio. De acordo com a  chefe do Núcleo, no cívico-militar,  a direção geral permanece sob gestão da Secretaria Estadual de Educação, enquanto que no colégio militar o comando é da Secretaria de Justiça.

“No cívico-militar, nós teremos um diretor a mais, este credenciado pela Secretaria de Justiça. Poderia ser um policial reformado com perfil para a área educacional”,  explicou Ana Paula. Pela nova modalidade, os alunos receberão um quite com farda e agasalho fornecido por suas duas mantenedoras.

O novo sistema deverá começar no ano que vem. “Estamos nos preparando para tudo isso. Há ainda muita coisa para ser estruturada neste ano de 2020 para que, em 2021, possamos ter um início grandioso”, complementou a dirigente.

Deixe um Comentário