Jacarezinho Polêmica

Prefeitura de Jacarezinho desconhece ameaça de greve por parte de médicos

Secretário de Saúde, Marcelo Nascimento, afirma que não foi procurado por médicos e ameniza situação, que deve ser normalizada em janeiro

Da Redação


A gestão municipal de Jacarezinho desconhece por completo qualquer iniciativa por parte de médicos que atendem pela prefeitura em realizar uma greve após uma redução salarial imposta pelo Ministério Público e Tribunal de Contas do Paraná (TCE/PR).

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Marcelo Nascimento, ninguém da gestão foi informado sobre a hipótese de paralisação dos atendimentos médicos. “Em nenhum momento eu fui procurado, inclusive conversei com alguns médicos que também não sabem de nada a respeito disso. O prefeito também não foi procurado ou informado de absolutamente nada. Ficamos sabendo da história pela imprensa”, pontua.

“O que acontece é que ano que vem o salário de prefeito será R$ 17 mil, então essa queda salarial é de três meses, referentes a outubro, novembro e dezembro. Com o prefeito ganhando esse novo valor, o salário dos médicos voltará ao normal para praticamente todos eles e a situação estará normalizada”, projeta.

A possibilidade de greve dos médicos gerou polêmica e apreensão no município, que hoje já registra mais de 600 casos confirmados de Covid-19, sendo mais de 100 ativos. Logo, uma paralisação dos profissionais iria trazer o caos no serviço de saúde pública rapidamente.

A reclamação foi feita à reportagem da Tribuna do Vale por um grupo de 10 médicos, que afirmou categoricamente que iria procurar uma solução legal e, se não houvesse acordo, iria paralisar os atendimentos à população.

Entretanto, no dia seguinte, houve nova manifestação de médicos, agora contrários à ideia de greve. Este segundo grupo garantiu que a maior parte dos profissionais não compactua com a ideia de cruzar os braços e que os trabalhos nas unidades de saúde pertencentes à prefeitura de Jacarezinho seguirá normalmente.

ENTENDA O CASO

No dia 26 de outubro a prefeitura de Jacarezinho publicou no Diário Oficial decreto que reduzia o salário de médicos veiculados à secretaria municipal de Saúde por determinação do Ministério Público e do Tribunal de Contas. A medida respeita a lei que determina que, dentro do quadro de servidores municipais, não pode haver vencimentos maior que o do prefeito municipal.

Entretanto, a totalidade desses médicos tinha salários superiores ao do chefe do Executivo, Sérgio Eduardo de Farias, o Dr. Sérgio (DEM), que coincidentemente também é médico, e tem os vencimentos de prefeito na casa dos R$ 12 mil.

Deixe um Comentário