Paraná

Indicador de consumo segue em ascensão no Paraná

Pesquisa da CNC e Fecomércio PR mostra aumento de 3% do indicador em outubro e sinaliza elevação na perspectiva de consumo para os próximos meses

Da Assessoria


O indicador de consumo segue em ascensão no Paraná. O Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), aferido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), registrou a terceira alta consecutiva no mês de outubro, passando de 88,4 pontos em setembro para 91,1 pontos no mês passado.

O indicador paranaense está acima da média nacional, que ficou em 68,7 pontos. No entanto, ambos se mantêm abaixo dos 100 pontos, parâmetro ainda considerado desfavorável pela pesquisa.

A elevação da ICF foi motivada pelas famílias de maior renda. Em outubro, o crescimento entre as faixas de renda foi parecido (2,6% x 4,7%). Mas nos últimos meses o aumento do indicador foi maior entre as famílias das classes mais altas. Em agosto, a ICF era praticamente a mesma entre as famílias com renda até dez salários mínimos (84,1 pontos) e daquelas com renda superior a este patamar (85,6 pontos). Porém nos últimos meses a diferença entre as faixas econômicas tem se intensificado. Em outubro, o indicador ficou em 89,5 pontos entre as classes C, D e E e foi de 98,3 pontos entre as classes A e B. Em dois meses, a ICF cresceu 5,4 pontos percentuais (p.p.) nas famílias de renda mais baixa e saltou 12,7 pontos percentuais nas classes mais altas, mais que o dobro de crescimento.

Entre os fatores avaliados para composição do indicador, a Perspectiva de Consumo para os Próximos Meses é a que mais cresceu na variação mensal, avançando 15,4% de setembro para outubro. O Nível de Consumo Atual também surpreendeu, com alta mensal de 9,4%. Contribuíram para esse resultado a retomada gradual da atividade econômica, com a recuperação dos empregos perdidos durante o auge da pandemia. Os aspectos laborais avaliados pela pesquisa da CNC e Fecomércio PR também tiveram melhora em outubro. O quesito Segurança no Emprego Atual cresceu 2,5% em outubro e a Perspectiva de Melhora Profissional, 2,1%. 

Deixe um Comentário