Eleições

Líderes em pesquisas são alvos de ataques e calúnias em redes sociais

Propagação de fake news é crime e envolvidos podem ser legalmente responsabilizados 


Terezinha Maiorky lidera pesquisa em Santo Antônio da Platina, mas vem sofrendo ataques  e calúnias
CRÉDITO: ARQUIVO

Da Redação



Liderar pesquisa eleitoral se tornou sinônimo de ser alvo de todo tipo de acusações e difamações em redes sociais. É exatamente o que está acontecendo com Marcelo Palhares (PSD), candidato a prefeito em Jacarezinho e, e Terezinha Maiorky (PSDB), postulante ao mesmo cargo em Santo Antônio da Platina. 
 
A avalanche de ataques direcionados aos candidatos aumentaram consideravelmente justamente após a divulgação de pesquisas eleitorais. Suspeita-se que parte destas acusações, inclusive, aconteceu de forma articulada por adversários que se uniram para tentar desqualificar a imagem dos favoritos.

Os ataques usam informações inverídicas, as tão faladas fake news, e  informações distorcidas e/ou fora de contexto. Com a popularidade e alcance das redes sociais, o uso desse artifício tem sido uma ferramenta constante para tentativas em denegrir adversários.


Bastou pesquisa apontar Marcelo Palhares na liderança da preferência em Jacarezinho para ser alvo de Fake News
CRÉDITO: ARQUIVO

Em Jacarezinho, na pesquisa estimulada, Marcelo Palhares lidera com 38% das intenções de voto, com 33% para Tina Toneti (PT), 7% para Luiz Antônio Setti (PSL), 4% para Pastor André (PTB), 2% para Tabajara (Cidadania) e 1% para Marcelo Moraes (PL). 9% dos eleitores se declararam indecisos, 4% votarão branco ou nulo e 0,25% disseram que não votarão em nenhum dos candidatos. 

Realizada pela Arbeit Intelligence, a pesquisa foi realizada no dia 13 de outubro e ouviu 400 eleitores aptos a votar, sendo 191 do sexo masculino e 209 do sexo feminino. O levantamento foi registrado no TSE pela Tribuna do Vale no dia 15/10/20120, sob número PR-02418/2020 e liberado para divulgação em 21 de outubro de 2020. 

No quesito estimulado, quando o pesquisador apresenta a lista dos candidatos concorrentes, Terezinha obtém 27,83%, Zezão (Podemos) 19,09%, Gil (PTB) 12,33%, Ritti (MDB) 10,14% e Valter do PT, 1,19%. Indecisos somam 24,45%, enquanto que brancos e nulos 4,97% para brancos, nulos e nenhum.

Terezinha Maiorky, de uma hora para outra passou a figurarem supostas reportagens e informações com várias acusações. Interessante a avalanche de ataques começou após a divulgação de pesquisa em que aparece à frente dos demais adversários.

O jurídico da sua campanha, segundo ela mesma informou, já entrou em campo e pediu à divisão especializada da Polícia Civil que investiga crimes cibernéticos para apurar a origem dessas notícias falsas e a identidade das pessoas que estão compartilhando os arquivos e distribuindo em aplicativos como Messenger e WhatsApp. 

CRIME

Se engana quem acha que a propagação de notícias falsas e difamatórias não tem implicações legais. A princípio as coligações de Marcelo e Terezinha já juntam provas para denunciar junto ao Ministério Público os responsáveis por perfis, ainda que falsos, pela disseminação dos ataques. <

Pelo andamento das campanhas e a visível aceitação de Marcelo e Terezinha deve ser provável que os ataques virem caso de polícia nos próximas dias. 

Deixe um Comentário