Salto do Itararé

Ex-prefeito é denunciado por superfaturar construção de quiosque

Israel Domingos teria comprado 800 metros de pisos cerâmicos, 650 litros de tintas, 10 caixas d’aguas para construir pequena cobertura


Israel Domingos: materiais adquirods são incompatíveis com a obra

CRÉDITO: ARQUIVO

Da Redação


O ex-prefeito de Salto do Itararé, Norte Pioneiro do Paraná, Israel Domingos (PDT – 12), está sendo denunciado por fraude na construção de um quiosque da Praça Coronel Eugenio de Carvalho. A obra foi construída em 2012, quando Israel Domingos exercia o mandato de prefeito na cidade. 

A suspeita é de que os itens adquiridos eram desviados para proveito particular, uma vez que os materiais adquiridos não foram utilizados no Quiosque. 

Segundo a denúncia formalizada no Ministério Público do Paraná (MPPR), o ex-prefeito, realizou a aquisição de materiais de construção em quantidade superior ao que foi realmente utilizado.

De acordo com as informações constantes na nota fiscal de n° 0008/2012, extraída do Portal da Transparência do Município e do sistema de Nota Fiscal Eletrônica da Fazenda Federal, para construção do Quiosque foram adquiridos  mais de 800 metros quadrados de pisos cerâmicos, 650 litros de tintas, 10 caixas d’aguas de 1000L, 15 caixas de água de 500L, 25 caixas de descarga, 16 portas, entre outros materiais faturados em quantidade superior ao efetivamente utilizado.

No local da obra é constatado que os materiais utilizados na construção do quiosque são incompatíveis com os serviços efetivamente realizados. De acordo com medição realizada no local, o tamanho da obra é de 165 metros quadrados. A título comparativo a quantidade de pisos cerâmicos adquiridos para a construção do quiosque seria suficiente para calçar toda a Rua Eduardo Bertoni Juni or, em frente à Praça Coronel Eugenio de Carvalho.

Outra forte suspeita é de que os dados inseridos no Portal de Transparência acerca das mercadorias adquiridas e dos valores efetivamente gastos e pagos foram manipulados e alterados a fim de impedir o conhecimento por parte da população e dos órgãos competentes de fiscalizaç&atil de;o em especial Câmara Municipal de Vereadores, Tribunal de Contas do Estado e Gepatria – Ministério Público do Estado do Paraná.

Analisando o site do município de Salto do Itararé, as informações da obra, e o fato incomum é que tanto o empenho quanto a liquidação das despesas do quiosque, ocorreram de forma fracionada, com clara intenção de não levantar suspeitas junto aos órg& atilde;os competentes de fiscalização.
Além disso, o quiosque da Praça Central é a única construção de Salto do Itararé que não está cadastrada no mural de obras públicas dos municípios do Paraná (ferramenta de fiscalização e controle social do TCE/PR – Tribunal de Contas do Estado do Paraná). Na denúncia é levantada a hipótese de que esta medida foi adotada para não levantar questionamentos por parte do ente fiscal, tendo em vista que a importação e a conferência dessas informações são processadas de forma minuciosa. https://www1.tce.pr.gov.br/controle-social

Procurado pela reportagem, o ex-prefeito Israel Domingos mostrou-se surpreso com a denúncia, chegando a admitir tratar-se de fake news, mas admitiu que pode estar sendo vítima de armação. Ele disse que vai se informar do conteúdo da denúncia e se manifestar na sequência, através de seu advogado

Deixe um Comentário