Destaque

Odontologia da UENP e de mais quatro universidades são destaque no Enade


Foi a primeira vez que o curso de odontologia da UENP participou da avaliação e o resultado já foi bastante satisfatório
Crédito: AEN

Curitiba – Agência Estadual


Na última avaliação do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), os cinco cursos de Odontologia ofertados nas universidades estaduais do Paraná obtiveram o conceito 4. A avaliação vai de 1 a 5.

Foram avaliados 238 cursos em todo o Brasil e as universidades estaduais de Londrina (UEL), de Maringá (UEM), de Ponta Grossa (UEPG), do Norte do Paraná (UENP) e do Oeste do Paraná (Unioeste) alcançaram o patamar de excelência no Enade.

Foi a primeira vez que o curso de odontologia da UENP participou da avaliação e o resultado já foi bastante satisfatório. A pró-reitora de Graduação, Ana Paula Belomo Castanho Brochado, destacou o resultado positivo e disse que essas notas demostram a dedicação do corpo docente e o comprometimento dos alunos que são evidenciados pelas avaliações externas, sempre bem conceituadas.

á o coordenador do curso, professor João Lopes Toledo Neto, enfatizou a integração entre os diferentes órgãos para o bom desempenho no exame. “É uma honra para nós, principalmente por ser um curso novo, com todas as dificuldades iniciais. O empenho da Reitoria, SETI e Secretaria estadual da Saúde foi muito grande. Graças a isso, o curso floresceu e está dando bons frutos. Na primeira avalição, ter a mesma nota de instituições renomadas nos deixa bem feliz”.

Segundo a avaliação, os cursos de Odontologia das universidades estaduais estão entre os 60 melhores do país. Além disso, eles se destacam no Estado. O da UEM conquistou a segunda melhor nota no exame entre os cursos de Odontologia do Paraná e está entre as 30 melhores notas dos cursos do Brasil.

O professor Luiz Fernando Lolli afirmou que esse resultado faz parte de um esforço conjunto entre docentes e alunos. “Buscamos cada vez mais a excelência no curso de Odontologia da UEM. Nas avaliações anteriores, o desempenho também foi muito satisfatório; e nesse ano também ficamos muitos felizes por possuir pontuação semelhante aos cursos de instituições renomadas no país”.

O curso da Unioeste também conquistou um ótimo desempenho, e a nota média colocou o curso na 30ª  posição entre os cursos do Brasil e a 3ª  posição entre os cursos avaliados do Paraná. A coordenadora do curso de graduação nos últimos 4 anos, professora Marina Berti, explica que o curso desempenha um papel importante na prestação de serviços odontológicos.

“Hoje o curso atende pacientes dos municípios que compõem a 10ª Regional de Saúde oferecendo muitas vezes especialidades que não são ofertadas na rede pública como, por exemplo, a atenção odontológica para pacientes com deficiência”, disse.

“Recebemos o conceito 4 do Enade com muita alegria e motivação, e esse conceito é resultado de muita dedicação de docentes, discentes e técnicos do curso de Odontologia da Unioeste”.

As notas conquistadas pelos alunos do curso da UEL colocam o curso na 4ª posição no Estado. Para o coordenador do curso de graduação, professor Ademar Takahama Junior, essa pontuação se deve ao trabalho desenvolvido com muita dedicação pelos professores e alunos durante o curso.

“Nosso curso tem a tradição de uma formação que intensifica as atividades práticas, a prestação de serviços, além de ofertar uma formação muito sólida nas disciplinas básicas”, afirmou. “Além disso, aplicamos um currículo voltado à formação de profissionais com sólida formação técnico-científica, ética, proativa, crítica, reflexiva e atuante na prática odontológica”, acrescentou.

O curso de Odontologia da UEPG também se destacou com a 6ª posição no Paraná. Segundo o professor Eduardo Bauml Campagnoli, ex-coordenador do Curso; e a professora Luciana Dorochenko Martins, atual coordenadora, esse resultado é fruto de um trabalho coletivo desenvolvido pela equipe de professores que atuam no curso. O corpo docente, afirmam, trabalha para promover um ensino de qualidade e em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Graduação em Odontologia no Brasil. Apesar das diversas dificuldades vivenciadas nas universidades públicas, ainda assim, a Universidade conseguiu desenvolver um ensino de qualidade, conforme demonstrado pelo conceito obtido no último Enade.

As universidades estaduais formam anualmente mais de 170 novos cirurgiões dentistas e possuem cerca de 970 alunos matriculados, além de prestarem atendimento à população por meio das clínicas odontológicas com diversas especialidades clínicas e cirúrgicas.

Deixe um Comentário