Agronegócios

Ficafé digital é sucesso de alcance de público

Feira garantiu alcance internacional ao café produzido no Norte Pioneiro e teve participação de mais de 1,3 mil pessoas; formato digital é legado para próximas edições

*DA ASSESSORIA


A Ficafé (Feira Internacional de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná) 2020, em formato 100% digital pela primeira vez, conseguiu ser sucesso de público e dar ainda mais visibilidade à produção cafeeira da região, inclusive a nível internacional. 

Nos três dias de evento, entre 20 a 22 de outubro, foram promovidos 45 palestras, cursos e oficinas com conteúdos relacionados à produção de cafés especiais e com Indicação Geográfica (IG), até informações sobre fruticultura e avicultura, culturas apresentadas como possibilidades de diversificação da produção. A 13ª edição da Ficafé recebeu cerca de 1,8 mil inscrições e 1,3 mil participantes. As palestras tiveram uma média de 190 acessos. A participação foi possível através de uma plataforma disponível no site da feira ou do aplicativo criado para o evento. 

Houve a participação de 80 torrefações e cafeterias – número bem superior aos registrados nas edições presenciais do evento. Além disso, o café produzido na região foi enviado para 30 torrefações, de todo o Brasil, Argentina e Alemanha, que participaram como compradores durante o Leilão de Cafés Especiais realizado durante a feira. 

O consultor do Sebrae/PR, Odemir Capello, faz uma ótima avaliação da feira por aspectos positivos em todas as áreas. “O evento foi muito positivo. Tivemos uma participação muito boa de produtores e produtoras, profissionais do café, estudantes, coffe lovers e compradores em geral. Por ser digital, chegamos em um público que até então não havíamos chegado.  A feira existe para dar visibilidade à nossa produção e ano após ano o evento cresce e atinge o objetivo, o que neste ano conseguimos com ainda mais profundidade”, pontua. 

“Para os cafés especiais, por exemplo, essa edição digital foi ainda mais importante por esse alcance ampliado. Além disso, foram excelentes palestras, muito conteúdo, inclusive para a fruticultura e avicultura, já como uma diversificação de cultura. Enfim, foi uma exposição excelente da produção da região e a feira em si teve um conteúdo muito bom”, continua Odemir. 

LEGADO

O consultor do Sebrae ainda revela que, com uma avaliação tão boa, a edição 2020 da Ficafé deverá ser uma tendência para os próximos anos. “É muito provável que ano que vem não façamos a feira totalmente presencial, se é que faremos presencial, porque essa ousadia em fazer um evento digital acabou sendo um grande avanço para os produtores da região”. 

Para Odemir, a plataforma digital e o aplicativo desenvolvidos para a Ficafé potencializaram ainda mais o evento. “Eu acredito sinceramente que tivemos um grande aprendizado, e mais que isso, mostramos que temos o potencial de nos tornarmos um evento mundial e para as próximas edições com a versão digital”. 

PROGRAMAÇÃO

A Ficafé teve uma extensa e rica programação voltada a toda composição da rede cafeeira. E mesmo digital, alguns dos eventos mais esperados da feira aconteceram normalmente, como o 8º Concurso Sabores do Norte Pioneiro do Paraná e do leilão dos lotes de cafés especiais.

Os lotes foram classificados por pontuação e a nota de corte foi 84 pontos, segundo a metodologia SCAA de Avaliação Sensorial. Cada categoria premiou cinco produtores. O café que levou o primeiro lugar na categoria Cereja Descascado foi o do produtor Pedro Luiz Costa, do distrito da Lavrinha, município de Pinhalão. Os grãos atingiram uma pontuação de 86,63 e foram leiloados a R$ 1.120 a saca de 30 quilos. Já o vencedor na categoria Natural foi Tumoru Sera, de Congonhinhas, com 86,83 pontos. O lote foi leiloado a R$ 1.601 a saca de 30 quilos.

FICAFÉ

A Ficafé 2020 é uma realização da Acenpp (Associação dos Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná), Cocenpp (Cooperativa de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná) e Indicação de Procedência do Norte Pioneiro do Paraná, com patrocínio do Sebrae e CAIXA e apoio da prefeitura municipal de Jacarezinho, IDR-Paraná, governo do Estado do Paraná, Sincafé (Sindicato dos Corretores de Café no Estado do Paraná, Fercomércio, Senac, Sistema Faep, Museu do Café, Amucafé (Associacão das Mulheres do Café do Norte Pioneiro), Probat, Seara, Uenp (Universidade Estadual do Norte do Paraná) e Yara. 

Deixe um Comentário