Santo Antônio da Platina

Moradores revoltados com demora na solução de escrituras

Câmara platinense aprovou a doação dos documentos, mas até agora a prefeitura não resolveu o problema

Moradores do Conjunto Bela Manhã há quatro meses esperam as escrituras de suas moradias

Da Redação


Revoltadas com a demora da prefeitura de Santo Antônio da Platina em resolver a questão sobre a posse definitiva das 41 moradias do Conjunto Bela Manhã, moradores procuraram, na tarde desta terça-feira (20), o vereador José Jaime Mineiro (DEM) para reclamar que, após quatro meses da aprovação no Legislativo, não receberam os documentos.

Um dos líderes da comunidade, Osmar Moreira da Silva, informou que procurou a prefeitura, mas a resposta é que não há previsão da entrega das escrituras, aumentando a revolta dos moradores e criando insegurança na comunidade.

O vereador José Jaime Mineiro, esteve na redação da Tribuna do Vale, manifestando-se revoltado com a falta de respeito da administração com os moradores do conjunto, pela morosidade da prefeitura em resolver o problema das 41 famílias de moradores que aguardam há quatro meses pela concessão das escrituras de posse definitiva dos imóveis.

No dia 1º de julho deste ano a Câmara de Vereadores aprovou por unanimidade a concessão dos títulos de posse das moradias, mas desde então a administração municipal não providenciou os documentos.

Segundo Mineiro, isso já poderia ter sido resolvido há muito tempo se a prefeitura tivesse encaminhado os documentos corretos, o que aconteceu depois de muita pressão.

Mineiro disse que esteve na comunidade e consultou alguns líderes que manifestaram estranheza e revolta pela demora em resolver o problema. Ele estranha essa morosidade porque antes da aprovação o Executivo acusava os vereadores de dificultar a tramitação do projeto, quando na verdade o problema se devia a falta de documentos. “Quando a prefeitura regularizou, votamos imediatamente o projeto. Agora que está tudo certo, a administração não conclui o processo”, assinala.

O líder da comunidade Osmar Moreira da Silva, disse que na terça-feira de manhã, que procurou a prefeitura, falando com o secretário de Assistência Social, Cristiano Benedito Lauro, que alegou que faltam alguns documentos e que não há previsão de solução.

Deixe um Comentário