Infraestrutura

Infraestrutura e segurança de distritos serão desafios das novas gestões

Afastados das cidades, distritos da região têm cenário em comum: problemas como pavimentação e saneamento além da falta de policiamento

Da Redação


As gestões municipais que se iniciarão a partir de 1º de janeiro de 2021 sabem que, além dos desafios “comuns” e das dificuldades econômicas geradas pela pandemia, ainda terão que lidar com outra situação: os distritos, locais afastados das cidades e com importantes quantidades de moradores. Nessas localidades existem déficits a serem sanados em pontos primários, como infraestrutura e segurança.

Três dos distritos que existem no Norte Pioneiro ilustram bem este cenário de um parcial esquecimento por parte do poder público: Alemoa, em Siqueira Campos, Marques dos Reis, em Jacarezinho, e Monte Real, em Santo Antônio da Platina.

Destes, a Alemoa é o lugar que mais recebe investimentos públicos entre os citados. Balneário turístico localizado à beira da represa de Xavantes, o distrito teve grande parte do acesso via Siqueira Campos, distante mais de 20 quilômetros, ser quase todo pavimentado. A prainha também recebe constantes melhorias. Ainda assim existem reclamações por parte dos moradores.


Região turística, Alemoa tem problemas de mobilidade e segurança

“Polícia aqui a gente só vê em época de carnaval ou outras festas. No dia a dia é muito difícil ter policiamento e quando a gente chama costuma demorar muito tempo até chegarem. Outro problema é o transporte. Quem não tem carro tem uma dificuldade muito grande para ir para Siqueira ou para Salto”, avalia a dona da casa Terezinha Ribeiro, moradora da Alemoa há 15 anos. “A gente morava em um sítio aqui perto, mas tivemos a oportunidade de vir pra cá. É bom de morar, mas quando tem festa vira muita bagunça”.

Marques dos Reis tem uma situação atípica. Embora seja território de Jacarezinho, está há poucos minutos de Ourinhos (SP), já que está localizada às margens da BR-153 na divisa entre Paraná e São Paulo. No distrito as reclamações maiores são por conta de pavimentação, saneamento e segurança.


Marques dos Reis, apesar do bom posto de saúde, sofre com ruas não pavimentadas e falta de policiamento

“Nosso posto de saúde não temos o que reclamar. Acho que o grande problema é segurança. Antigamente tinha polícia, mas tiraram e não voltou mais. Droga aqui está virando mato. Só sair de noite que você acha até criança mexendo com essas coisas. Outra coisa que falta é esgoto, tem bastante rua ruim de andar também, que precisa de asfalto. Para a gente não está ruim, porque o pedágio dá bastante serviço, mas podia melhorar essas coisas”, cita Edson Luiz Gomes, nascido e criado em Marques dos Reis.

Por fim o Monte Real é o loca, entre os citados, com maior número de reclamações, inclusive com protestos de moradores nos últimos anos por conta dessas situações que se arrastam e não são sanadas pelo poder público.


Moradores do Monte Real reclamam de problemas que vão desde a saúde até o acesso ao distrito, além de também citar a falta de segurança

“Não é querer fazer de vítima, mas no Monte Real falta tudo. Começa pela nossa estrada de acesso, que foi uma briga de anos para alguém tomar uma providência. Falta esgoto, falta saúde, falta segurança,faltam ruas boas, falta tudo. Nossa vida o que depender das coisas da prefeitura, está perdida. Aqui a gente tem que se virar do nosso jeito, porque é tudo muito ruim mesmo. Acho que daqui uns anos ninguém vai querer mais morar aqui, só um ou outro aposentado, porque os jovens vão embora e não voltam mais”, relata o agricultor Elias Sabino, que vive no local desde a infância.

Estima-se que mais de 15 mil pessoas morem nos diferentes distritos dos 25 municípios que compõe a Amunorpi (Associação dos Municípios do Norte Pioneiro). Embora cada um tenha suas particularidades, questões envolvendo infraestrutura e segurança são citadas como problemáticas em praticamente todos estes locais. 

Deixe um Comentário