Eleições Jacarezinho

Nelson Paulino pode assumir lugar de Tina caso a petista seja impugnada

Caso Tina Toneti seja impugnada pela Justiça Eleitoral, partido deve lançar para prefeito o atual vice na chapa

Candidata a prefeita Tina Toneti poderá dar lugar à Nelson Paulino

Da Redação


Nelson Paulino, atual vice na chapa do PT em Jacarezinho, deve assumir a candidatura majoritária caso a Justiça Eleitoral realmente não aceite o pedido de registro de Valentina Helena de Andrade Toneti, a Tina Toneti, como é conhecida, para concorrer às eleições municipais deste ano. Segundo fontes ligadas à sigla, a ideia já está formatada nos bastidores e tem ainda alguma mulher, possivelmente ligada à educação, assumindo o posto de vice na chapa majoritária.

A movimentação ainda não acontece porque a Justiça Eleitoral deu um prazo de três dias, a partir de quinta-feira passada, para Tina Toneti justificar o apontamento de inelegibilidade existente no Sistema de Cadastro Eleitoral após o pedido de registro de candidatura feito pela ex-prefeita.

Caso não consiga provar que está elegível, a candidatura ficará inviabilizada e o PT precisará indicar outro nome se quiser se manter no páreo. Neste caso, segundo as fontes ligadas ao partido, o nome é de Nelson Paulino, atual candidato a vice, compadre de Tina Toneti e ex-secretário municipal durante a gestão da ex-prefeita.

Neste cenário da eventual ausência de Tina, um dos nomes cotados para então assumir a vice é da professora Selma Ambrósio, de forte atuação junto a APP-Sindicato de Jacarezinho. Existe a possibilidade ainda de que alguma das candidatas a vereadora possa ser indicada para compor a chapa junto a Nelson Paulino – o certo é que será uma mulher.

Vale relembrar que Nelson Paulino já foi candidato a prefeito, justamente na sucessão dos dois mandatos de Tina Toneti, em 2012. Na oportunidade o petista ficou em segundo lugar ao obter 6.4 mil votos, o equivalente a 27% dos votos válidos. O vencedor do pleito em questão foi o atual prefeito, Sérgio Eduardo de Faria, o Dr. Sérgio (DEM), que teve 16,4 mil votos, que representaram 69% dos votos válidos.

Se toda esta situação se confirmar, a estratégia de Tina terá sido a mesma adotada pelo ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva nas eleições presidenciais de 2018, quando manteve o nome na disputa mesmo sabendo de implicações jurídicas para atrair a atenção para a chapa e, consequentemente, para o vice, que era o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

Quando confirmada a impossibilidade de Lula concorrer, Haddad já havia capitalizado boa parte do eleitorado petista e conseguiu ir para o segundo turno das eleições, quando foi derrotado pelo atual presidente, Jair Bolsonaro.

INELEGEBILIDADE

A possível inelegibilidade de Tina Toneti remete a uma reprovação de contas referente ao exercício de 2008, último ano do primeiro mandato da petista (e ano eleitoral), quando a prefeitura de Jacarezinho gastou praticamente o dobro da média de publicidade institucional no comparativo à média dos outros três anos – o que é proibido por lei.

Mediante os gastos excessivos em ano eleitoral, os conselheiros do Tribunal de Contas do Paraná (TCE/PR) emitiram parecer pela reprovação do balanço de 2008 da prefeitura de Jacarezinho, o que foi ratificado posteriormente pela câmara de vereadores. Como consequência Tina Toneti passou a ser enquadrada pela lei do Ficha Limpa.

Deixe um Comentário