Fake News

Pré-candidata de Ribeirão Claro é vítima de fake news

Informações manipuladas tentam jogar a opinião pública contra Ana Maria Molini

Ana Maria Molini, pré-candidata a vice-prefeita, que está sendo alvo de falsas notícias na internet
Foto: Arquivo Pessoal

Da Redação


A ex-secretária de saúde de Ribeirão Claro, Ana Maria Baggio Molini, está sendo vítima de notícias falsas (fake news) em postagens que começaram nesta quarta-feira, 19, na tentativa de denegrir a sua imagem, visto que ela é pré-candidata a vice-prefeita do Município.

As informações falsas foram veiculadas em uma página do Facebook, denominada “Ribeirão Claro Notícias”, que divulgou, por volta das 11h de quarta-feira, que a ex-secretária teria sido condenada pela Justiça Federal com a suspensão dos direitos políticos entre 8 e 10 anos. Além de falsa, a informação veiculada em uma fanpage desconhecida e sem qualquer credibilidade, é um ato criminoso, ao atribuir a alguém falsa condenação criminal com intuito de ofender a honra da pré-candidata, tentando induzir ao erro a população.  

Segundo lideranças locais, essa é uma prática comum na disputa

eleitoral em Ribeirão Claro. A velha política suja, que usa falsas informações para manchar a imagem de adversários, sem pensar nas consequências e prejuízos causados à dignidade da pessoa, renasce a cada pleito.

Visivelmente com intenção de confundir, o autor do texto se valeu de um processo judicial em que Ana Maria sequer foi sentenciada em primeira instância em um processo que responde na Vara Federal de Jacarezinho.

Ana, declara que vai registrar um boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia de Ribeirão Claro, bem como acionar a justiça pedindo a responsabilização tanto dos autores da publicação, bem como quem compartilhou tais fake news, além de pedir a retirada do ar da página criminosa.

A página da denúncia, tem uma trajetória bastante curiosa, afinal já trocou quatro vezes de nome. Criada em 10 de abril de 2019 com nome “Pub Fornellone”. Onze meses depois alterou para “Guia de Jacarezinho”, e, posteriormente, em um mês mudou o nome para “RC Notícias” e há 21 dias alterou novamente para “Ribeirão Claro Notícias”.

Em seu slogan, a página diz “A notícia de Ribeirão Claro em tempo real e sem viés político”, porém, a maior parte das publicações da página, são nitidamente voltadas para denegrir a imagem da pré-candidata e seu grupo político.

ENTENDA O CASO – O processo no qual a publicação se refere, trata-se de uma Ação Civil Pública, interposta pelo Ministério Público Federal, alegando que houve a contratação pelo Município de Ribeirão Claro e o pagamento de serviços médicos não prestados no ano de 2015, mas que ainda está em curso.

Em sua defesa, Ana Maria Baggio Molini enviou uma nota de esclarecimento, onde atesta que não houve qualquer sentença condenatória. O último despacho, do Juiz Federal de Jacarezinho, Rogério Cangussu Dantas Cachichi, refere-se à fase de saneamento (organização) do processo, ou seja, aceitação dos pedidos das defesas para a produção de prova oral, onde serão ouvidas as testemunhas do caso. Fato totalmente contrário ao que foi veiculado pela página criminosa.

“Logicamente o processo existe, mas não há qualquer condenação, o que houve foi a decisão do Juiz Federal, aceitando a produção de provas, que é ouvir testemunhas”, explica Ana.

Na nota a pré-candidata detalha que no exercício de suas atribuições como secretária de saúde, “jamais descumpriu com os deveres inerentes ao seu cargo, prestando o seu serviço com correção e eficiência, cumprindo com as suas obrigações, por muitas vezes, acima e além do seu dever”.

Ela reitera que para a sentença final ainda faltam vários atos processuais, tais como audiências, alegações finais a serem apresentadas, entre outros. “Atitudes como essa somente vem causar repulsa na maneira como funciona a política em Ribeirão Claro, onde se busca denegrir a imagem das pessoas com ataques caluniosos, e que devem ser duramente combatidos pelo Poder Judiciário. As mentiras e as fakes news, me fortalecem ainda mais como pré-candidata para lutar por uma Ribeirão Claro melhor, porque nunca denegri a imagem de ninguém”.

A Tribuna do Vale tentou contato com os responsáveis pela página que veiculou o texto contra a pré-candidata Ana Maria Molini, porém, na página não há identificação de responsabilidade jurídica, nem meios de contato, que, aliás, é outra afronta à legislação que obriga a existência de expediente, com identificação do responsável, já que se trata de veículo de comunicação.

Leave a Comment