Jacarezinho

Primeira presidente da Acija priorizou qualificação do comércio

Da Assessoria


A Associação Comercial e Empresarial de Jacarezinho (Acija), em comemoração aos 65 anos da entidade, realiza uma série de reportagens com ex-presidentes e as conquistas alcançadas pela instituição. Maria Tereza Vilella Souza, quer assumiu a presidência da entidade em 1994, foi a primeira mulher à frente da instituição e também a pioneira a dirigir uma instituição do gênero em todo o Paraná.

O foco principal em seus dois mandatos se concentrou na qualificação do comércio local. Outro ponto relevante é que, simultaneamente, enquanto estava como presidente da Acija, Maria Tereza ainda era vice presidente do Conselho da Mulher Empresária (1994-1996) e vice presidente para assuntos da Micro Empresa (1996-1998) da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap).

“Esses cargos me proporcionavam acesso às melhores informações e também caminhos com a rede de contato com toda diretoria para levar bons treinamentos e recursos mais atuais para a Acija e assim conseguimos desenvolver bastante e qualificar as pessoas para a indústria e comércio de Jacarezinho”, relembra.

Quando Maria Tereza assumiu a presidência da Acija, ela já fazia parte da diretoria da entidade e deu continuidade a trabalhos já realizados, além de focar na qualificação dos comerciantes e colaboradores com diversos cursos em parceria com o Sebrae. “Comecei trabalhar para trazer mais treinamento do Sebrae para Jacarezinho. A gente já tinha envolvimento com o Sebrae de Londrina”, destacou.

Os treinamentos eram qualificações que ajudaram a alavancar o comércio e indústria locais. “Tivemos uma movimentação muito boa e com isso pudemos reformar o prédio da associação, aumento o espaço com novas salas viabilizando mais cursos e treinamento do Sebrae para Jacarezinho. Tínhamos muita movimentação na associação comercial em função de tudo isso”, cota Tereza.

Outro fato relevante durante os dois mandatos de Maria Tereza à frente da presidência da Acija foram as realizações de concursos de decoração do comércio (vitrines) e casas no final de ano, com premiações. Também durante seus mandatos, a Fetexas foi transferida para a avenida Brasil próximo da rodoviária e com isto a festa teve ampliação de espaço físico.

“Resolvemos dar um passo maior e colocar a Fetexas na avenida Brasil. Era bem legal. A avenida era mais nova, mais larga. Conseguimos fazer muito mais stands e o comércio participava mais. Eram noites maravilhosas. Conseguimos fazer shows maravilhosos. Também havia os concursos de vitrine na cidade para estimular os turistas a gastarem no comercio durante o dia”.

Presidentes

Sílvio José Ferreira assumiu a presidência da Acija de 1989 até 1991 e foi o presidente responsável pela implantação da Fetexas. Na sequência Valter Martoni ficou como presidente de 1991 até 1993. Durante seu mandato, todos os funcionários da Acija foram registrados, pois trabalhavam sem contrato. “Formei minha diretoria escolhendo representantes que se destacavam no comercio local, como também representantes da indústria”, assinala.

Ainda em seu mandato foi feito promoção de natal com entrega de prêmios em dinheiro nas famosas “raspadinhas”, além de outras importantes conquistas. “Como presidente assinei o primeiro acordo de cooperação com o Sebrae”, destacou.

Martoni ainda tentou contato com diversas indústrias para se instalarem em Jacarezinho. “Convidei várias industrias para se instalarem em Jacarezinho, inclusive a Lopes & Gimenez, que não veio, na ocasião por ter adquirido um imóvel em Ourinhos, para deposito”, lembrou.

Na sequência, Adalberto Camargo Cesco ficou como presidente da Acija de 1993 até 1994 e depois Maria Tereza Vilella Souza assumiu a entidade e se tornou a primeira mulher à frente de uma associação comercial no Paraná. Durante o mandato de Cesco, além das organizações da Fetexas e outras premiações das datas comemorativas, foram ainda modernizados os trabalhos.

“Adquirimos os primeiros computadores e sistemas de gerenciamento e organização da entidade. Começamos as conversações e tratativas para a instalação do escritório do Sebrae em Jacarezinho, cedendo o espaço físico e onde ficaram instalados até a inauguração da nova e moderna sede própria. Também começamos a luta para que o Fetexas se fortalecesse e tivesse um local maior e apropriado para a festa, que culminou no grande espaço que tem hoje”, destacou.

“Para mim foi uma honra ter presidido a Acija, uma entidade que aprendi a gostar e respeitar desde que era ainda jovem e acompanhava meu pai nas reuniões que aconteciam na antiga sede, que era pra na sala alugada na rua Paraná e principalmente por ser um cargo que o meu pai, Waldemar Cesco, também havia ocupado anos atrás e, que, ao lado de outras grandes personalidades da nossa comunidade trabalharam duramente para o fortalecimento na associação comercial”, disse.

Ainda segundo Cesco, para ele “é uma satisfação muito grande de poder ter colaborado num momento em que a entidade passava por uma grande modernização que se iniciou com a construção da nova sede, onde está até hoje, cujo meu pai foi um dos idealizadores, assim como a gestão do Silvio Ferreira que foi marcante com a idealização do Fetexas”.

“Não posso deixar de mencionar e empenho e o companheirismo de colegas de lutas da nossa associação, que se tornaram grandes amigos, como o saudoso José Augusto Tobias, que mais tarde fizeram uma grande gestão à frente da Acija, e também a pessoa do falecido senhor Fernando Ruiz, que foi o nosso gerente geral, além de tantos outros companheiros de lutas. Quero parabenizar a associação pelos seus 65 anos, e que tenha um futuro próspero junto à comunidade jacarezinhense, assim como a atual e futuras diretorias. Sucesso de ontem, hoje e sempre!”, finalizou o ex-presidente da Acija, Adalberto Cesco.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios