Política

Região continua sem um plano de desenvolvimento

Norte Pioneiro conta com iniciativas isoladas de entidades como o Sebrae, mas falta ação política

São José da Boa Vista no Norte Pioneiro tem um dos mais baixos IDHs do com 0.651 ponto e na 320ª posição no Paraná

(foto: são josé da boa vista) CRÉDITO: ARQUIVO    

Santo Antônio da Platina

Da Redação


O mandato dos atuais prefeitos do Norte Pioneiro termina dia 31 deste ano. Dos atuais 20 mandatários que fazem parte da Associação dos Municípios do Norte Pioneiro (Amunorpi), apenas quatro não podem concorrer à reeleição por estarem concluindo o segundo mandato consecutivo. Sergio Faria, de Jacarezinho, atual presidente; Pedro de Oliveira, de Guapirama; Gelson Nassar, de Joaquim Távora e Fabiano Lopes, de Siqueira Campos.

Para esses, a frustração é ainda maior, porque voltar para a vida privada sem ter em seus currículos a façanha de terem contribuído para a mudança do perfil socioeconômico do Norte Pioneiro, é doloroso, já que esta região termina mais um ciclo sem um plano regional de desenvolvimento sustentável.

Inacreditável, num momento em que todas as regiões do Paraná se mobilizam para viabilizar um planejamento que vislumbre dias melhores para suas comunidades nas próximas décadas. A última mobilização nesse sentido aconteceu há mais de 30 anos, na presidência do ex-prefeito de Wenceslau Braz, José Álvaro Gemin, quando se elaborou um plano de desenvolvimento que foi copiado por várias regiões do Paraná. Só o Norte Pioneiro que não transformou a iniciativa em ações concretas.

Dos 16 prefeitos em condições de disputar a reeleição, apenas dois ainda tem alguma dúvida que irão concorrer, o de Jundiaí do Sul, Eclair Rauen, que tem resistência dentro da família e, e Ângelo Marcos Vigilato, de Japira, este último enfrentando uma guerra interna desde que assumiu o cargo.

Decorridos quatro anos dos atuais mandatos, a região teve evolução em alguns setores, mas basicamente de iniciativas isoladas em alguns municípios ou por ações de entidades como o Sebrae, que entre outras coisas, incentivou a criação de organismos como o Sistema Regional de Inovação (SRI), a implantação do programa de qualidade de cafés especiais, entre outros.

SRI

O SRI é formado por representantes de cinco municípios, entidades e empresários do Norte Pioneiro, que se uniram com o objetivo de realizar ações conjuntas focadas no desenvolvimento territorial por meio da inovação, cenário que tem apresentado oportunidades.

As ações do Sistema Regional de Inovação resultaram na atração de investimentos, criação de startups e parcerias, e ampliaram o alcance e a relevância do principal evento relacionado ao tema, a Geniuscon, uma feita de tecnologia realizada anualmente em Jacarezinho que atrai visitantes de toda região e até de fora de nossas fronteiras.

O consultor do Sebrae/PR, Odemir Vieira Capello, comemora os resultados positivos desta iniciativa, mas ressalta também outras conquistas, como a Feira Internacional do Café (Ficafé), também realizada em Jacarezinho, re4cebendo tecnologia e a presença de compradores internacionais, que buscam no Norte Pioneiro um café especial, comparável às mais tradicionais regiões produtoras do país.

Capello cita apenas esses dois eventos e os resultados em nível de campo para conclamar as lideranças da região a buscarem alternativas de desenvolvimento. Ele conclama a região a lutar por cursos tecnológicos em nível técnico e superior. Para ele, o Norte Pioneiro é riquíssimo em oportunidades, faltando apenas iniciativas nesse sentido .     

Iniciativas

Lideranças da região engajadas no esforço de transformação do Norte Pioneiro esperam que os mandatos que se iniciam a partir de janeiro de 2021 representem uma nova mentalidade de desenvolvimento e que a região efetivamente ganhe um conjunto de iniciativas que promova o desenvolvimento de sua população. Ou continuem como expectadores do sucesso de outras regiões, amargando os piores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH), desse Estado.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo