Saúde

Secretaria confirma 1.837 casos de sarampo no Paraná, aponta boletim

Maioria dos casos estão na faixa de idade entre 20 e 29 anos; dados são registrados desde agosto de 2019. Nenhuma morte pela doença foi registrada no estado, segundo a Sesa.

Redação G1

O número de casos confirmados de sarampo no Paraná subiu para 1.837, conforme o boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), divulgado na quinta-feira (9). Nenhuma morte pela doença foi registrada.

Conforme o levantamento, do total de casos confirmados, em 34 casos a provável fonte de infecção foi o estado de São Paulo e em seis foi o estado de Santa Catarina.

Os dados são registrados desde agosto de 2019.

A Sesa informou ainda que são 25 casos secundários de duas cadeias de transmissão distintas, e 1.772 casos sem vínculo definido.

O boletim indicou que, ao todo, são 3.367 casos notificados; 240 casos em investigação e 1.290 casos descartados.

De acordo com a secretaria, os novos casos estavam em investigação e se referem a amostras coletadas em períodos anteriores, que estavam em processamento no Laboratório Central do Paraná.

Conforme a Sesa, não há registro de casos recentes a quase 80 dias.

Porém, como o vírus do sarampo ainda circula no Paraná, é necessário um período de 90 dias sem novos registros para que o estado saia da situação de surto.

A secretaria não informou quais cidades que registraram os novos casos.

Faixa etária

  • 20 a 29 anos: 956 casos;
  • 10 a 19 anos: 424 casos;
  • 30 a 39 anos: 263 casos;
  • 40 a 49 anos: 72 casos;
  • 6 < 12 meses: 34 casos;
  • 1 a 4 anos: 30 casos;
  • 50 a 59 anos: 27 casos;
  • 0 < 6 meses: 21 casos;
  • 5 a 9 anos: 9 casos;
  • > 60 anos: 1.

Veja, abaixo, as cidades com mais casos confirmados:

  • Curitiba: 1.167 casos confirmados;
  • Colombo: 124 confirmações;
  • Pinhais: 78 casos confirmados;
  • São José dos Pinhais: 66 casos confirmados;
  • Piraquara: 64 confirmações.

Campanha de vacinação

A vacina contra o sarampo é gratuita e faz parte do Calendário Nacional de Vacinação. A campanha abrange a faixa etária de 20 a 49 anos e está disponível em todas as Unidades de Saúde do estado.

O prazo da campanha de vacinação contra o sarampo foi prorrogado, de 30 de junho para o dia 31 de agosto.

Conforme a Sesa, neste momento de pandemia, a recomendação é para que as secretarias municipais promovam ações de vacinação fora das unidades de saúde, em locais mais amplos, evitando as filas e aglomerações.

A primeira dose da vacina deve ser recebida pelos bebês aos 12 meses, e a segunda dose aos 15 meses.

A Sesa orienta ainda que adolescentes e adultos até 29 anos precisam de duas doses para estarem protegidos, considerando o histórico vacinal.

Adultos de 30 a 59 anos precisam de uma dose da vacina. Entretanto, caso a pessoa não saiba se já tomou, deve receber uma dose da vacina .

Saiba mais sobre o sarampo — Foto: Arte/G1

De acordo com a secretaria, entre todo o grupo de pacientes com sarampo confirmado, a maioria dos casos está na faixa de idade entre 20 e 29 anos. Veja abaixo:

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios