Santo Antônio da Platina

Casos de Covid-19 chegam a 12 em Santo Antônio da Platina

Saúde aguarda resultado de 67 casos em investigação e admite iminência da disseminação da doença

Aglomeração de pessoas em filas de bancos, lotéricas e cartórios preocupa os organismos de saúde
CRÉDITO: Luiz Guilherme Bannwart

Luiz Guilherme Bannwart

Boletim epidemiológico divulgado na tarde de ontem (10) pela Secretaria Municipal de Saúde de Santo Antônio da Platina revela mais um caso positivo de Covid-19 nas últimas 24 horas. A cidade agora totaliza 12 pacientes infectados pela doença. Também na tarde desta quarta-feira (10), o Laboratório Central do Estado (Lacen) informou que o teste realizado no paciente de 43 anos, que faleceu na noite do último sábado (6) no Hospital Nossa Senhora da Saúde, deu negativo para coronavírus.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Gislaine Galvão, assim como nos demais casos confirmados, o paciente que testou positivo para Covid-19 nesta quarta-feira apresenta sintomas leves da doença e se encontra em isolamento domiciliar. Trata-se de um homem, cuja idade não foi revelada, funcionário da Frangos Pioneiro de Joaquim Távora, empresa que registra números preocupantes de coronavírus em seu quadro de trabalhadores.

Ainda de acordo com a secretária de Saúde, outros dois moradores diagnosticados com a doença no município também são funcionários da Frangos Pioneiros.

Na tarde de terça-feira (9), um bebê de apenas um ano também testou positivo para Covid-19 em Santo Antônio da Platina. A criança apresentou febre baixa e diarreia, mas passa bem. Ela permanece em isolamento domiciliar.

O Departamento de Epidemiologia aguarda pelo resultado de 67 casos em investigação, o que segundo Gislaine, pode eleva exponencialmente o número de infectados no município nos próximos dias.

Conscientização

A prefeitura intensificou o trabalho de fiscalização e orientação em toda a cidade sobre a importância de se manter o distanciamento social, mas o problema maior, segundo a secretária de Saúde, está na falta de conscientização da população. “As determinações estabelecidas pelos decretos municipais estão sendo cumpridas pelos comerciantes e empresários, porém, os moradores não estão fazendo a sua parte. Existem muitos locais na área central da cidade com grande aglomeração de pessoas, principalmente no entorno das agências bancárias, casas lotéricas e cartórios. É preciso ter conscientização sobre a gravidade do problema”, adverte Gislaine.

Deixe um Comentário