Geral

Cornélio Procópio registra a quarta morte pela Covid-19

Ataíde Cuqui

A Secretaria Municipal de Saúde de Cornélio Procópio confirmou ontem a quarta morte no município em decorrência da Covid-19, desde o início do monitoramento. Segundo boletim divulgado nesta quinta-feira (04), o município soma agora 118 casos confirmados, sendo que 33 pessoas já são consideradas curadas da doença.

A última vítima foi um idoso de 84 anos. Ele estava internado no Hospital Universitário de Londrina (H.U) e faleceu por volta das 2h40min. Vítima do vírus, ele teria sido declarado curado em teste recente, mas seu estado acabou sendo agravado por diverticulite e trombose, afetando diversos órgãos, inclusive se espalhando pelos pulmões.

Ainda, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o quadro atual da doença no município também contabiliza 115 casos sob investigação, 404 descartados e 682 em monitoramento.

Enquanto isso, a administração pública do município segue discutindo algumas medidas para manter o distanciamento social na comunidade, principalmente com relação ao comércio. Nesta semana, foram discutidas algumas ações na prefeitura com setores ligados ao comércio local.

“Foram pequenas reuniões com empresários e comerciantes em forma de audiências públicas para ouvir a opinião da população. Ela tem compreendido as dificuldades que estamos passando e tem procurado dar a sua colaboração”, disse o prefeito do município Amin Hannouche

“Temos recebido de maneira solidária e espontânea pessoas para nos ajudar no enfretamento desta situação. Os números da doença aumentaram significativamente e é um momento de dificuldade. A gente pede a Deus para que nos ilumine e que as pessoas possam cumprir as ordens determinadas para que a possamos vencer essa terrível doença”, conclamou.

Pediu também aos órgãos de imprensa ação contra o que chamou de noticias mentirosas divulgadas para a população. “São os chamados ‘fake News’ nas redes sociais e locais onde há manifestação pública espontânea, com notícias inverídicas que reproduzidas rapidamente e divulgadas para a população, atrapalham nosso trabalho”, lamentou.

Atribuiu isso ao que chamou de “pessoas do mal com objetivos eleitoreiros, tentando pegar carona na desgraça alheia com notícias falsas na mídia para atrapalhar o trabalho que vem sendo feito”. Referiu-se principalmente a algumas notícias que foram colocadas na internet dando como certo o fechamento do comércio por dez dias entre as medidas de endurecimento que seriam tomadas depois de uma reunião na 18ª Regional de Saúde.

Deixe um Comentário