Geral

Prefeito de Siqueira Campos é afastado

Liminar de juíza ocorreu porque Fabiano Lopes Bueno tentou obstruir investigações do Ministério Público

Da Assessoria


A Juíza da comarca de Siqueira Campos, Viviane Cristina Dietrich, atendendo pedido do Ministério Público determinou na manhã desta sexta-feira (14) o afastamento do prefeito do município, Fabiano Lopes Bueno (PSB), por tentativa de obstrução de investigações que vingam sendo conduzidas pelo Ministério Público Estadual (MPE), que apura abastecimento ilegal de veículos particulares na conta da prefeitura.
A decisão do afastamento do cargo, segundo despacho da juíza, ocorrerá até que seja encerrada a fase de instrução do processo. “Consigno à escrivania que, diante do impacto que a cautelar deferida nos autos causará na sociedade local e a necessidade de que o feito seja instruído o mais rápido possível, deverá ser anotada junto ao sistema PROJUDI a prioridade de tramitação destes autos”, relatou a magistrada em seu despacho. Apesar do afastamento, a decisão não prejudicará os vencimentos recebidos pelo prefeito em razão do cargo.
A juíza determinou imediata expedição de mandado de notificação ao presidente da Câmara Municipal de Siqueira Campos, na pessoa de seu presidente, cientificando-o acerca do deferimento da medida cautelar de afastamento imediato do réu Fabiano Lopes Bueno do cargo de Prefeito Municipal e que o vice-prefeito Luiz Henrique Germano (MDB) seja empossado na chefia do Poder Executivo no prazo de 48 horas a contar da notificação.
O prefeito Fabiano Bueno tem 15 dias para apresentar sua defesa no processo e tentar reverter a liminar de afastamento.
Complicação
Fabiano Bueno, ou Bi, como é mais conhecido, enfrenta uma pensa de processos judiciais por conta de sua atuação à frente da prefeitura. Ele está no segundo mandato e este caso de afastamento surge num momento emblemático de sua carreira política. A liminar que o afasta do cargo é a resposta do Judiciário à tentativa de maquiar uma situação delicada e que poderá levar à cassação do mandato. Foi uma tentativa desesperada de bloquear as investigações da promotora de justiça tudo porque ele autorizou ilegalmente que um ônibus particular, que presta serviços ao Município, abastecesse num posto de combustível por conta da prefeitura.
Ao perceber a gravidade da situação, o prefeito teria montado um esquema para burlar as investigações do MPE. A tentativa de obstrução da justiça é o que está levando-o ao afastamento do cargo

Deixe um Comentário