Eventos Jacarezinho

Apaes da região de Jacarezinho promovem 11º Festival Nossa Arte

Evento aconteceu na terça-feira (13), no Conjunto de Amadores de Teatro (CAT)

Priscila Dutra / Da Assessoria


Os trabalhos irão concorrer na etapa estadual em Cascavel, em maio de 2019
Foto: Divulgação

A Escola Especial Maria de Nazaré, mantida pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Jacarezinho, recebeu, nesta terça-feira (13), no Conjunto de Amadores de Teatro (CAT), representantes de oito Apaes da região para a 11º edição do Festival Regional “Nossa Arte”.

Foram 14 apresentações nos gêneros de música, dança, teatro e folclore, que revelaram talentos das Apaes de Abatiá, Andirá, Cambará, Carlópolis, Jacarezinho, Ribeirão Claro, Ribeirão do Pinhal e Santo Antonio da Platina, e encantaram a  plateia. O público pode prestigiar também a exposição de trabalhos voltados para artes visuais, literárias e artesanato.

O objetivo do evento foi de valorizar a arte como forma de superação de limites, de socialização a partir de experiências artísticas e, da inclusão da pessoa com deficiência na sociedade.

A coordenadora regional de arte do Conselho de Jacarezinho e professora na Escola Especial Despertar de Ribeirão do Pinhal, Marcela Cristina da Silva, explicou que todas as modalidades tiveram os trabalhos submetidos à avaliação de um grupo de jurados convidados e qualificados em cada área específica e que estes trabalhos irão concorrer na etapa estadual em maio de 2019 em Cascavel, com mais 31 regiões do Paraná. Os vencedores representarão a Federação das Apaes do Paraná na etapa nacional.

Esta etapa do festival resultou na premiação de três colocados por modalidade, sendo primeiro lugar nas modalidades de música e dança para Jacarezinho. No teatro, o grupo de Santo Antonio da Platina, e a dança folclórica para Abatiá. Ribeirão do Pinhal conquistou a classificação na modalidade de artes visuais com o trabalho de Cristiane Sígolo e o cartaz da divulgação do evento foi desenhado pela aluna Poliane Adeniz, também de Ribeirão do Pinhal.

Segundo Marcela, o festival é o resultado de um trabalho em conjunto, cuja parte mais importante é testemunhar a superação de cada um. “É gratificante ver nossos os alunos serem reconhecidos pelos artistas que são, muitos deles se destacam na arte e nos esportes, por isso valorizamos ao máximo, visto que são os caminhos pelos quais são reconhecidos pelos seus méritos e não por suas dificuldades”, festejou a professora.

Deixe um Comentário