Cidades

Hiroshi demite Robertinho

Prefeito reconhece desvio de função na administração, mas garante que resolverá problema

Por Da Redação


Roberto Coelho foi exonerado do cargo de secretário de Administração do MunicípioFoto: Antônio de Picolli/Arquivo

O ex-prefeito de Carlópolis, Roberto Coelho, o Robertinho (DEM), não é mais o secretário de Administração do Município. Acatando recomendação do Ministério Público Estadual (MPPR), o prefeito Hiroshi Kubo (PSDB) exonerou o auxiliar através do decreto 072/1018-DP, por este estar impedido de ocupar cargo público até 2023 por condenação transitada em julgado no Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR).

Na visão de analistas que conhecem a política local, a recomendação do MPPR foi uma saia justa para o prefeito, principalmente pela influencia que Robertinho exercia na administração e pelas ligações políticas e de amizade entre ambos. Porém, é de conhecimento público que o ex-prefeito, em grande parte, é o responsável pelo desgaste do “japonês”, como é chamado Hiroshi, que atravessa um “inferno astral” na condução do Executivo.

Nos bastidores sabe-se de outras cabeças devem rolar nos próximos dias ou semana. Vários casos de nepotismo e nepotismo cruzado vêm sendo denunciados no MPPR, que já está investigando os casos. Outros assessores já foram exonerados por conta desse problema, conforme a Tribuna do Vale já identificou em algumas publicações.

Rompimento de contrato

O prefeito Hiroshi Kubo, em nota que enviou à Tribuna do Vale no início desta semana, informou que acionou a assessoria jurídica do Município após denúncias publicadas pelo jornal sobre a demissão em massa de 19 trabalhadores que prestavam serviços para a empresa terceirizada Lamounier Serviços, que não pagou as indenizações trabalhistas dos exonerados.

Além desse problema, outra grave irregularidade foi a constatação de que a empresa não recolheu as contribuições ao INSS e FGTS, configurando uma ilegalidade que impediria a continuidade do contrato de prestação de serviços para o município. Hiroshi disse que, após a análise jurídica, pretende romper o contrato com a empresa.  

A própria empresa, através de uma funcionária de nome Daiane, que se negou a dar o nome completo, cuja sede fica na cidade paulista de Pirapora do Bom Jesus, admitiu que não pagou os 19 trabalhadores e que só o faria diante da Justiça do Trabalho. A Lamounier Serviços, além dos 19 funcionários que demitiu, mantém outros 12 atuando de forma terceirizada em várias frentes de trabalho.

Desvio de Função

O problema que ameaça a sobrevivência política do prefeito Hiroshi Kubo é a manutenção de uma grave irregularidade que vem de outras gestões, o desvio de função na administração municipal. Vários funcionários, aprovados em concursos para determinadas funções foram remanejados para outras áreas, configurando uma ilegalidade.

No final da gestão que antecedeu o atual prefeito, o Município formalizou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), com o Ministério Público, pelo qual se comprometia a acabar com a anomalia, mas até agora, muitos servidores municipais continuam em desvio de função.

Hiroshi Kubo reconhece o problema e diz que vai corrigir a irregularidade, mas admitiu que vai pedir ao MPPR a dilação de prazo para cumprir o TAC. Consultado a respeito, na última terça-feira (30), o Gepatria – Grupo Especializado na Proteção do Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa, núcleo de Santo Antônio da Platina, ainda não havia recebido qualquer solicitação neste sentido por parte do prefeito de Carlópolis.

Deixe um Comentário