Pneu irregular aumenta riscos de acidentes

Alinhamento e balanceamento ampliam vida útil desse item

Edmir Nogueira


A segurança é questão essencial para uma viagem, e os pneus são fundamentais para a estabilidade dos veículos. Esse item, quando bem observado, melhora o desempenho do automóvel, além de garantir economia de combustível.

“Os riscos são grandes no uso de pneus desgastados”, alerta Marcelo Gama, instrutor do SEST SENAT São Vicente. “O proprietário do automóvel deve ficar atento com os sulcos, pois além de reduzir substancialmente o equilíbrio do carro, quando menores que 1,6mm de profundidade, podem ocasionar a aquaplanagem”. Ele explica que a pressão é outro item importante e a calibragem deve seguir a recomendação do fabricante, sempre. “O atrito indevido no solo, por exemplo, aumenta a temperatura na borracha do pneu, provocando também a deformação e maior desgaste do pneumático, isto sem falar no consumo de combustível que tende a crescer”, esclarece o instrutor.

Embora varie de acordo com o fabricante, a cada 10.000 km, no máximo, seria preciso passar por serviços de alinhamento e balanceamento para se evitar o desgaste excessivo desse item. Segundo Gama, “é preciso pensar também na cambagem e no rodízio dos pneus que vão contribuir para compensar o desgaste e para aumentar a vida útil”.

O alinhamento tem a função de manter as rodas do veí­culo em paralelo, sem irre­gularidades entre os ângulos de um mesmo eixo ou entre os eixos diferentes. Isso evi­ta desgastes, que compro­metem a durabilidade dos pneus.

O alinhamento deve ser sempre acompanhado pelo balanceamento, tanto na troca por pneus novos quanto após uma batida forte em um buraco na via. “O motorista pode perceber a necessidade desse serviço quando o volante vibra, produz ruído ao alcançar determinada velocida­de ou mesmo apresenta desgaste irregular na banda”, afirma. O balanceamento permite que a roda gire sem provocar vibrações.