DINHEIRO PÚBLICO: Prefeitura platinense pagou este ano mais de R$ 247 mil em diárias

Gastos de 2018 devem se equiparar aos do ano passado em que o Município dispendeu quase R$ 272 mil

Da Redação


Administração de Zezão gastou cerca de R$ 550 mil de diárias em dois anos de mandato
CRÉDITO: Antônio de Picolli/Arquivo

Relatório recebido pela Tribuna do Vale e pelo Tá No Site, com exclusividade, aponta que a prefeitura de Santo Antônio da Platina gastou até o dia de ontem (17/10), R$ 247.812.50 em diárias com os diversos setores da administração municipal. Se comparado ao ano de 2017, essas despesas devem apresentar pouca diferença, já que no exercício anterior o contribuinte platinense dispendeu R$ 271.916,50 para pagar as despesas de viagens de servidores de carreira e comissionados.

A reportagem não dispõe de informações sobre a legalidade dessas despesas, consideradas naturais até mesmo nas empresas privadas, tendo em vista a necessidade de deslocamento dos ocupantes de cargos eletivos (prefeito e vice), servidores comissionados (secretários e diretores de departamentos), além dos funcionários de carreira. É possível observar que os maiores valores são pagos aos motoristas de ambulâncias, entre outros, obrigados a longos deslocamentos quase que diariamente.

Até ontem o prefeito José da Silva Coelho Neto (PHS), o Professor Zezão, apresentava despesas de viagens no valor de R$ 8.170,00, nada absurdo se comparado a outros prefeitos da região e de municípios bem menores. Entre os secretários, o coronel da reserva da PM, Airton Sérgio Diniz, apresenta uma despesa de R$ 4.560,00, mesmo valor que a secretária de Educação, Adriane Cavatoni Vicário.

A secretária de Saúde, Ana Cristina Micó, gastou um pouco menos, R$ 3.876,00. Luiz Humberto da Silva, coveiro e que até pouco tempo atuava como motorista de ambulância, registra despesas de viagens no valor de R$ 7.182,00, enquanto que a assistente social Mariane Utida Audi, aparece com despesa de R$ 4.180,00.

Questionamento

Alguns componentes do primeiro escalão da administração municipal classificam reportagens como essa, publicadas pela Tribuna do Vale e pelo Tá No Site, classificando-as como uma atitude de perseguição dos veículos de comunicação. O papel da imprensa é levar informações que a gestão sonega à população, já que não dispõe de uma política de comunicação social.

Pior, a comunidade dispende uma fortuna em recursos públicos para pagar diárias de viagens aos membros da administração, principalmente os ocupantes de cargos de confiança, mas os gestores não prestam contas à municipalidade sobre os benefícios gerados nesses deslocamentos.

Somando os dois primeiros anos da administração do professor Zezão, os contribuintes de Santo Antônio da Platina estão desembolsando, através dos impostos que pagam, cerca de R$ 550 mil. E tem membro da gestão que reclama que o jornal e o portal agem de forma persecutória ao fazer tais questionamentos.