OPERAÇÃO JUDAS: Justiça afasta investigados em crimes praticados Câmara Municipal de Arapoti

Da Redação com Assessoria


A Vara Criminal de Arapoti, nos Campos Gerais, acolheu o pedido de medida cautelar do Ministério Público e afastou dos cargos o presidente, o diretor-geral e a controladora interna da Câmara Municipal de Arapoti, todos investigados na Operação Judas. Os três também estão proibidos de manter qualquer contato com os servidores do Legislativo.

De acordo com as investigações realizadas pela Promotoria de Justiça de Arapoti, os três investigados e dois empresários constituíram uma organização criminosa que, nos anos de 2016 e 2017, praticou crimes de fraude a licitação, falsidade ideológica, peculato e organização criminosa.

Nesta quarta-feira, 10, a Promotoria de Justiça de Arapoti cumpriu mandados de busca e apreensão na sede da Câmara, na sede de uma empresa e na residência de dois dos investigados.