Destaques

Ainda dá tempo: saiba como pedir abono PIS/Pasep atrasado de até R$ 1,1 mil

Quem trabalhou com carteira assinada em 2019, e não retirou o abono PIS/Pasep, tem nova chance de realizar o saque. Veja os prazos.

Por Márcia Andréia

O Ministério do Trabalho e Previdência informou que ainda há R$ 208 milhões referentes ao abono PIS/Pasep atrasado do ano-base de 2019. Conforme a pasta, 320 mil trabalhadores não fizeram a retirada ao longo de 2020.

A liberação dos resgates foi iniciada no mês de fevereiro e o procedimento poderá ser feito até o dia 29 de dezembro de 2022. Aqueles que não sacarem o dinheiro no prazo informado terão que esperar o próximo ano e solicitar a reemissão do pagamento.

Vale ressaltar que teto do benefício de 2019 é de R$ 1.100, seguindo o salário mínimo vigente na época.

Abono PIS/Pasep atrasado: quem tem direito?
Para receber as quantias correspondentes ao período trabalhado, o trabalhador precisa ter trabalhado no ano de 2019 e não ter feito a retirada na época certa. Os requisitos para reaver os valores do PIS/Pasep atrasado são:

Registro na RAIS ou e-Social;
Cadastro no Pasep ou PIS há cinco anos;
Ter trabalhado no ano-base de 2019 por, no mínimo, o período de 30 dias;
Ter recebido até dois salários mínimos mensais no período.
Como solicitar o abono PIS/Pasep atrasado?
Os interessados em resgatar os valores têm que comparecer presencialmente nas unidades do MTP regionais. No local, é necessário abrir recurso administrativo e apresentar um documento de identidade. Contudo, há outras maneiras de fazer o saque do abono PIS/Pasep atrasado sem sair de casa.

Por telefone
Entre em contato com a central Alô Trabalhador, no número 158;
Informe os dados pessoais solicitados pelo atendente;
Solicitar os valores correspondentes.
Pela internet
Envie e-mail para o órgão do seu estado trabalho.uf@economia.gov.br (troque “uf” pela sigla do seu estado. Por exemplo, se você é de Goiás, coloque “go”);
Solicite pela Carteira de Trabalho Digital (disponível para Android e iOS). É preciso ir à parte de benefícios e verificar a elegibilidade para o pagamento.
Detalhe importante: o abono atrasado de 2019 não tem relação com os repasses que foram feitos neste ano de 2022. O abono liberado recentemente diz respeito ao ano-base de 2020, que havia sido adiado pelo governo e foi pago nos últimos meses.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!