Destaques

Armadilhas Ovitrampas auxiliarão no combate ao mosquito Aedes Aegypti

Iniciativa está sendo implantada em Santo Antônio da Platina

Redação Tribuna do Vale

“O uso da Armadilha Ovitrampas é mais uma medida adotada pela Secretaria Municipal de Saúde de Santo Antônio da Platina para captura dos ovos do Aedes Aegypt, inseto responsável por várias doenças, entre elas a dengue , para diminuir a proliferação”, disse a secretária municipal de Saúde Gislaine Galvão Inácio dos Santos. Ela informou à reportagem da Tribuna do Vale, a iniciativa que o município está adotando esta semana.

Trata-se de um programa do Estado, que vem sendo implantado nos municípios, que ficam responsáveis por adquirir os materiais usados no equipamento.

 

Desde 2017, cidades paranaenses como Colombo, Maringá, Ibiporã, Arapongas, Curitiba, tem adotado a iniciativa e, em Santo Antônio da Platina, a Secretaria da Saúde, diante dos novos casos de Dengue, agilizou os procedimentos para que o programa fosse implantado no município.

 

Conscientização – Sob a questão da Dengue a Secretária pede categoricamente para a população “não baixar a guarda” mesmo com a entrada do período de Inverno.

Ela ainda informou que as iniciativas da Secretaria no combate à Dengue vão continuar durante o ano, porém, em menor quantidade. “Embora tivemos confirmados mais 24 novos casos esta semana. Por isso a população precisa estar atenta removendo o que pode ser um criadouro, se dedicando neste combate”, explicou.

 

Afirmando que ainda há indisponibilidade do insumo por parte da União, estando bem inflacionado,  Gislaine acredita na adesão da população em prol de um único objetivo, vencer a proliferação do mosquito Aedes. “Temos que contar com o apoio de todos, da população, dos agentes de endemias, dos agentes comunitários, para que possamos no dia a dia, com as medidas que estão sendo feitas, com as limpezas de terrenos, quintais, remoção de entulhos, com o apoio do meio ambiente e outros departamentos da Prefeitura, combater com eficácia a propagação da Dengue”.

 

A Prefeitura de Santo Antônio vem atuando o ano inteiro em outras linhas de trabalho de combate ao Aedes pela cidade. São ações de bloqueio, visitas aos imóveis, fiscalização sanitária, recolhimento de pneus, aplicação de inseticidas por Ultra Baixo Volume (UBV), popularmente chamado fumacê, palestras e atividades nas escolas e  diferentes metodologias, entre outras estratégias que são feitas diariamente e intensificadas nas áreas com maior número de casos registrados.

O uso de Armadilhas Ovitrampas para capturar os ovos do mosquito Aedes aegypti é, portanto, mais uma das estratégias da Prefeitura, que ajudam no combate à proliferação da doença na cidade.

 

Como funciona – As Ovitrampas simulam o ambiente perfeito para a procriação do Aedes aegypti: um vaso de planta preto é preenchido com água, que fica parada, atraindo o mosquito. Nele, é inserida uma palheta de madeira (Eucatex) que facilita que a fêmea do Aedes coloque ovos. Dessa forma, os agentes de endemias conseguem observar, de maneira mais rápida e eficiente, a quantidade de mosquitos naquela região e aceleram as ações de combate ao mosquito, sem que o inseto se desenvolva.

O equipamento fica no local por um período de sete dias, e é enviado ao laboratório de Entomologia para contagem dos ovos. A cada semana a palheta de madeira é substituída. Pela quantidade de ovos, ou ausência deles, a Prefeitura saberá se há fêmeas com foco no raio de nove quarteirões da armadilha, gerando gráficos e mapas para aplicação das medidas de controle.

Gislaine ainda acrescentou que “em todas as ações que realizamos, precisamos sempre da ajuda da população no combate ao mosquito. Precisamos nos mobilizar cada vez mais, unindo forças e redobrando a atenção em tudo que possa acumular água parada. Evitar proliferação do mosquito depende de cada um de nós”.

Botão Voltar ao topo