Saúde

Brasil quer eliminar 14 doenças que atingem população vulnerável

De 2017 a 2021, enfermidades causaram mais de 59 mil mortes no país

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O governo federal anunciou o lançamento do programa Brasil Saudável, uma iniciativa voltada para a eliminação ou redução de 14 doenças e infecções consideradas socialmente determinadas, que afetam principalmente populações em situação de vulnerabilidade. O decreto que institui o programa foi assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pela ministra da Saúde, Nísia Trindade, e publicado ontem (7) no Diário Oficial da União.

Segundo dados do ministério, entre 2017 e 2021, mais de 59 mil pessoas morreram no Brasil devido a essas doenças. O objetivo do programa é eliminar malária, doença de Chagas, tracoma, filariose linfática, esquistossomose, oncocercose, geo-helmintíase e infecções como sífilis, hepatite B, HIV e HTLV, além de reduzir a transmissão de tuberculose, hanseníase, hepatites virais e HIV/aids.

Para alcançar essas metas, 14 ministérios atuarão em diversas frentes, como enfrentamento da fome e pobreza, ampliação dos direitos humanos, proteção social, qualificação de trabalhadores e ampliação de ações de infraestrutura e saneamento básico.

O programa identificou 175 municípios prioritários por apresentarem altas cargas de duas ou mais doenças determinadas socialmente. A ministra da Saúde, Nísia Trindade, destacou que as doenças não são causadas pela pobreza, mas pela desigualdade, incluindo determinantes étnico-culturais.

Durante o lançamento, o diretor-geral da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Jarbas Barbosa, elogiou a iniciativa e ressaltou a importância dos movimentos sociais. O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, também presente, considerou o plano audacioso e destacou a necessidade de envolvimento de diversos setores da sociedade.

O programa será coordenado pelo Ministério da Saúde e contará com ações articuladas com outros ministérios, como Ciência, Tecnologia e Inovação, Desenvolvimento e Assistência Social, Direitos Humanos, Educação, Igualdade Racial, Meio Ambiente e Povos Indígenas.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!