Destaques

Integrada incentiva expansão
da citricultura entre cooperados

Alta demanda do mercado é favorável para abertura de novas áreas

Engenheiro agrônomo Fernando Agudo

Crédito da matéria: Imprensa Integrada

Diversificação de culturas agrícolas é uma prática conhecida e utilizada por muitos produtores rurais. Além de proporcionar conservação de solo, manejo de pragas e doenças, a diversificação também tem impacto na renda do agricultor, que pode planejar a própria produção e gerar retorno o ano todo.

Cooperado de Astorga, Igor Bonk

Uma das culturas que possibilitam rentabilidade na diversificação é a laranja, produto que tem alta demanda de mercados mundiais.

A Indústria de Sucos da Integrada, localizada em Uraí (PR), entrou em operação em 2013, processando a produção de laranja dos cooperados. Além do suco concentrado, a UIS (unidade industrial de sucos) fabrica produtos derivados da laranja, como o D’Limoneno, utilizado na indústria química e como matéria-prima para o PotentSmart, o adjuvante da Integrada.

Sérgio Otaguiri, de Tamaraná

Atualmente a UIS produz por ano 3.000 toneladas de suco concentrado, que é destinado ao mercado internacional, em todos os continentes do mundo. Mas a capacidade de produção é quase três vezes maior, podendo extrair 8.000 toneladas de suco, anualmente.

Dia de Campo avalia evolução da cultura da laranja

Como forma de incentivar os cooperados e também agricultores não cooperados, a Integrada tem promovido encontros técnicos para demonstrar a viabilidade de aumentar a área de plantio de citrus e também de implementar a cultura nas áreas que hoje são destinadas exclusivamente aos grãos.

Os cooperados Olga e Henrique Furrer, da região de Londrina

O engenheiro agrônomo Fernando Agudo explica as vantagens de se investir no mercado de citrus. Por ser uma cultura perene, o plantio pode ser realizado em qualquer época do ano. A Integrada oferece todo o suporte, desde visitação nas áreas para avaliação técnica, escolha dos melhores espaçamentos para o plantio, além de incentivos como permuta de mudas, garantia de 100% da entrega e assistência técnica constante.

“O custo com as mudas da laranja representa 70% do custo total de plantio. Por isso, a cooperativa oferece a permuta destas mudas, com três anos de carência e mais três anos para o pagamento total. Sem falar que todo o apoio será dado para que haja sucesso na produção”, afirma Fernando Agudo.

A Integrada mantém assistência técnica exclusiva para o citrus nas principais regiões produtoras, ou seja, de Londrina até Mauá da Serra, em Assaí e região com o agrônomo Carlos Aravechia, e de Uraí, passando por Cornélio Procópio até Bandeirantes com o agrônomo Everton Schreider. Atualmente estas regiões somam 2.200 hectares de laranja, com 98 cooperados fornecendo para a UIS.

“Nossa intenção é atrair novos produtores, sejam associados ou ainda não, para ocuparmos 5 mil hectares de laranja nas regiões indicadas para o plantio. Por isso estamos realizando encontros periódicos no campo, para levar conhecimento aos agricultores que desejam investir na diversificação e demonstrar que a cultura não é complicada ou bicho de sete cabeças”, explica Fernando.

Em Tamarana (PR), os cooperados foram recebidos para um dia de campo na propriedade de Sérgio Otaguiri. Desde 2008, o cooperado mantém 28 alqueires produzindo seis variedades de laranja, entre elas a pera, valência, natal e a folha murcha, as mais indicadas para a produção industrial de sucos.

Os cooperados Olga e Henrique Furrer, da região de Londrina, investem na laranja desde 2008, e constantemente buscam informações sobre como aprimorar a produção. O casal pretende ampliar a área de plantio, e investir em novas variedades. “Entregamos toda a nossa produção na Integrada desde quando a indústria foi inaugurada. Agora estamos pensando em ampliar a área plantada porque sabemos que a laranja traz rentabilidade para nós”, destaca Henrique Furrer.

Em Astorga, o cooperado Igor Bonk cultiva soja e milho, mas viu na laranja uma forma de aumentar os ganhos na propriedade. Durante o dia de campo, o produtor tirou as dúvidas sobre o cultivo da laranja, como época de plantio, colheita e manutenção das plantas. “Quando visitamos uma área de plantio como esta, podemos ter a dimensão dos cuidados que a laranja exige. E essa experiência nos deixa mais tranquilos para implementarmos na nossa região. Com certeza será um investimento rentável”, avalia Bonk.

“Todos os cooperados que pretendem implantar o pomar ou aumentar a área de cultivo, podem entrar em contato que estaremos fazendo a avaliação da área, indicando as variedades que mais se adaptam e acompanhando todo o processo para que ele seja lucrativo para os cooperados e para a cooperativa”, ressalta Fernando Agudo.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!