Geral

Pamonha da Alemoa poderá ganhar Selo de Qualidade

A fabricação de pamonhas tem uma tradição e um histórico de mais de 40 anos de produção.

Agência Criativa – David Batista

0s técnicos do Sebrae-PR, consultor José Marcos e o engenheiro Agrônomo, Agente de Desenvolvimento Jean Pierre, numa parceira com a prefeitura de Siqueira Campos, estiveram reunidos com vários produtores de pamonhas e doces na sede do CRAS, nesta segunda feira 12, à noite, no Balneário da Alemoa, ocasião em que debateram alternativas sustentáveis de desenvolvimento econômico.

A reunião com os pamonheiros visa auxiliar no processo de organização e criação de uma Associação voltada para Agricultura Familiar. Na palestra as trocas de informações serviram para levantar prováveis entraves da atividade e apontar as ações possíveis para melhoria do negócio.

Os técnicos também auxiliam os produtores na formação de uma Associação/Cooperativa, que já é uma iniciativa local, por verem no trabalho em cooperação a superação de várias barreiras para alavancar melhores resultados.

O resumo da reunião, segundo Jean, “elencou vários pontos considerados fundamentais” para a atividade, que serão levados ao prefeito Luiz Henrique Germano, e outros parceiros como a Vigilância Sanitária, que já na próxima reunião do final de janeiro de 2023, foi convidada a participar da reunião e deverá contribuir para consolidação do importante setor de produção de alimentos e geração de renda.

Todas as ações debatidas, segundo Jean, “fazem parte de uma estratégia negocial do Sebrae para criação de uma marca coletiva, uma IG (Indicação Geográfica), O Selo de Indicação Geográfica é uma garantia para o consumidor, pois comprova que o produto é genuíno e possui qualidades particulares, ligadas à sua origem”, destacou o agrônomo.

O Coordenador do Sebrae da Regional de Jacarezinho Odemir Capello, destacou que o projeto de apoio aos pequenos produtores, em especial nos municípios do Norte Pioneiro, onde existem produtos diferenciados, os profissionais técnicos vão estar presentes para oferecer todo o apoio necessário. “A nossa atuação acontece nos municípios que tem produtos diferenciados, como a Pamonha da Alemoa, queijos de Santana do Itararé, goiaba de Carlópolis, Morango de Pinhalão e Jaboti, entre outros. Nossa meta é criar possibilidades para que os pequenos produtores cresçam e aumentem suas rendas através da valorização dos produtos diferenciados. Esses municípios precisam ficar conhecidos através de seus produtos diferenciados, como é o caso da Pamonha da Alemoa”, ressalta Capello.

O coordenador destacou ainda que a participação dos municípios nesse processo, através do setor agrícola, pode fazer o diferencial, “tem que haver o apoio das prefeituras, para dar suporte para esses produtores”, concluiu.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!