Destaques

Paraná vai receber evento internacional de
Indicações Geográficas e Marcas Coletivas

Evento contará com oficinas, feiras e palestras sobre a temática; o Brasil tem 96 IGs registradas

Goiaba de Carlópolis é um dos 96 produtos brasileiros com certificado de origem

Imprensa Sebrae

Entre os dias 8 e 10 de dezembro, será realizado o V Evento Internacional de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas em Curitiba, no Paraná. Com o objetivo de divulgar e promover as regiões e novos negócios, o encontro terá como foco a valorização dos produtos ou serviços das Indicações Geográficas (IG) e Marcas Coletivas (MC), reconhecidos por conta de sua diferenciação e qualidade, e a troca de experiências. A conferência será realizada no formato híbrido, com atividades presenciais no Memorial de Curitiba e transmissão on-line em português e tradução simultânea para inglês, espanhol e francês.

Desde 2003, o Sebrae atua na identificação de potenciais IG por todo o Brasil e, durante esse período, foram aplicados mais de 250 diagnósticos em todas as regiões. Hoje, por meio dos selos concedidos pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), o país possui 96 registros, sendo Minas Gerais (16), Rio Grande do Sul (12) e Paraná (11) os estados que lideram em número de IG. A expectativa é de que sejam alcançadas cem indicações até a realização do evento, em dezembro.

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, lembra que a maior parte das IG brasileiras é formada por pequenos negócios que se organiza por meio de associações e cooperativas. “Os benefícios do registro trazem uma série de vantagens, como o aumento do valor agregado, a qualificação dos empreendedores, maior competitividade no mercado, além de manter as tradições e a cultura preservadas. Isso significa que o conhecimento vai passando de geração para geração”, afirma.

A programação oficial do V Evento Internacional de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas reunirá a realização de oficinas temáticas com conteúdos como o papel das IG para alavancar o turismo, a utilização no artesanato e o relato de experiências das marcas coletivas. Painéis para promover temas relacionados, como o controle e a garantia de qualidade baseada na origem dos produtos das IG e o acompanhamento de mercado, espaços para degustação e uma feira também estão previstos.

O evento marca a criação da Rede Nacional de Chefs dos Produtos de Origem, que tem como finalidade o incentivo à utilização e à divulgação de ingredientes regionais na gastronomia. Estão previstas, também, visitas a produtores próximos de Curitiba para apresentar boas práticas em andamento.

“Será um marco para o estado do Paraná, que é um dos que mais têm produtos já com a IG e depósitos de novos pedidos junto ao INPI. Temos um verdadeiro movimento pelas indicações geográficas e marcas coletivas motivados pela parceria com produtores rurais, universidades, prefeituras, governo do Estado e órgãos ligados a agricultura”, projeta a coordenadora estadual de agronegócios do Sebrae/PR, Maria Isabel Rosa Guimarães.

Na feira, foram confirmadas até o momento 17 Indicações Geográficas e Marcas Coletivas, entre elas estão o Morango do Norte Pioneiro, do Paraná; o Pirarucu Manejado de Mamirauá, do Amazonas; a Cajuína, do Piauí; o Mel do Pantanal, do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul; o Queijo da Canastra, de Minas Gerais; a Uva do Vale de Goethe, de Santa Catarina; o Açafrão de Mara Rosa, de Goiás; a Própolis Vermelha dos Manguezais, de Alagoas; o Tambaqui do Vale do Jamari, de Rondônia; e o Queijo Artesanal Serrano, de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Esses e outros produtos estarão presentes na Feira do Alto da Glória, no dia 10 de dezembro. A comercialização tem início previsto para as 7h na Rua Alberto Bolliger, s/n (entre a Rua Augusto Stresser e a Rua Sete de Abril).

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!