Geral

Em breve, Pix poderá substituir boletos; saiba mais

Após dois anos de implementação do PIX, modalidade tornou-se um dos métodos de pagamento mais utilizados pelos brasileiros.

Por Bruna Machado Capitalist

Com o passar do tempo, desde a sua implementação, o Pix acabou sendo cada vez mais utilizado por grande parte da sociedade brasileira, se não a sua maioria. Nesse sentido, a partir da sua popularização, o serviço passou a ser utilizado como forma de pagamento para quase tudo. Inclusive no e-commerce a modalidade de pagamento vem adquirindo destaque.

De acordo com o que os varejistas vêm apontando, o Pix possui um grande potencial para substituir os pagamentos por boletos bancários em breve. Ocorre que, atualmente, o PIX está ocupando o segundo lugar no ranking com os boletos quando se trata de formas de pagamentos. Ele é mais utilizado tanto nas compras feitas pela internet quanto nas compras feitas presencialmente.

Desse modo, com base nos dois anos em que o método de pagamento foi disponibilizado, o serviço só está ficando atrás do cartão de crédito, principal meio usado pelos consumidores brasileiros, hoje. 

Pagamentos por boleto

Embora ainda sejam muito comuns, os pagamentos realizados por meios de boletos estão diminuindo demasiadamente. De acordo com os dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), cerca de 50% dos pagamentos estão sendo feitos por meio de boletos. Isso ocorre, em suma, porque muitas vezes o comprador o emiti, mas acaba esquecendo de pagá-lo ou acaba perdendo a data de vencimento. 

Pix como destaque nos pagamentos

O PIX começou a ser elaborado ainda no governo do ex-presidente Michel Temer e acabou sendo efetivamente lançado em 2020 pelo Banco Central. Desde então, a modalidade de pagamento passou a ser cada vez mais adotada pelos cidadãos brasileiros, justamente pela praticidade, velocidade e segurança que ela traz.

Em vista disso, no início de 2022, nas plataformas de e-commerce, o Pix ainda era utilizado em somente 16% dos pagamentos que ocorriam. No entanto, em julho esse número subiu consideravelmente e chegou à marca de 76%.

Não obstante, de acordo com a consultoria GMattos, o serviço de transferência instantânea tem potencial para chegar a 92% ainda este ano. Vale enfatizar que, embora a modalidade de pagamento venha ganhando um destaque significativo no que se refere às formas de pagamentos existentes hoje, dificilmente os boletos deixarão de existir. Porém, podem passar a ser uma forma de pagamento bem específica, de um determinado nicho, por exemplo. 

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!