Destaques

Diversificada, Ficafé 2022 expõe potenciais do agronegócio regional

15ª edição da Feira Internacional de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná atraiu milhares de participantes e apresentou, além do café especial, outros produtos diferenciados da região

DA ASSESSORIA

Uma edição histórica. Mais do que o retorno presencial, a 15ª Feira Internacional de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná (Ficafé) ficará marcada por ser realizada em conjunto com a 1ª Feira Sabores do Norte Pioneiro do Paraná, com produtos certificados e especiais da região e com grande potencial de fortalecer ainda mais o cenário agro no Norte Pioneiro.
Com o café especial produzido na região devidamente consolidado no mercado, a Ficafé 2022 pode abrir espaço também para que outras culturas tivessem a oportunidade de mostrar sua qualidade em um evento de projeção nacional no meio do agronegócio – claro que sem reduzir à vasta e reconhecida programação voltada a produção que dá nome à feira.
Desta forma, 20 produtos especiais e devidamente certificados tiveram espaço para “se apresentar” ao mercado. São produções de frutas, vegetais, legumes, queijos, vinhos, condimentos e outros projetos que, com apoio do Sebrae/PR, têm na qualidade e na certificação de órgãos reguladores um importante diferencial e estiveram ao alcance (literalmente, através da degustação) dos cerca de 2,5 mil visitantes da feira, além de todo alcance midiático que o evento já tem.
Isso, claro, somado a atividades que são tradicionais na Ficafé, como rodadas de negócios, exposição de máquinas, equipamentos e insumos para a cafeicultura, degustação de cafés especiais, workshops, palestras, concurso e leilão de cafés especiais, e o networking entre os membros da cadeia produtiva.
Para o consultor do Sebrae/PR e um dos idealizadores da Ficafé, Odemir Capello, a diversificação de exposição dos produtos deve ser uma tendência para as próximas edições da feira.
“A gente acredita muito no potencial de todos esses produtos e de outros que com certeza terão oportunidades de estar aqui no futuro. Essa conexão entre os produtores com o mercado, com a inovação, tecnologia, universidades, enfim, tudo isso cria um ambiente onde a possibilidade de crescimento é cada vez maior e que favorece muito o desenvolvimento da região através do agronegócio, que é o grande objetivo”, avalia.

PRODUTORES
Entre os produtores dos produtos especiais que integraram a Feira Sabores, o sentimento foi de gratidão e otimismo com a exposição de suas marcas, com o conhecimento adquirido e os com os contatos estabelecidos.
Há 20 anos produzindo vinhos, além de polpas, sucos e geleias, Tiago Bataer considera que a participação da feira tenha sido uma das principais exposições de sua marca em todo esse tempo. Sem o uso de química em todo o processo de produção e feito a partir de uvas orgânicas, o vinho que vem de Ibaiti foi um dos produtos mais procurados nos três dias de feira.
“Aqui é uma oportunidade única que a gente tem de fazer contato, de mostrar nosso produto e de estar em meio a um público focado, que é uma grande vantagem. Espero que a Feira de Sabores se firme como foi com a Ficafé e cada vez mais produtores tenham esse espaço para mostrar seu trabalho”, projeta.
Após duas décadas dedicadas à T.I., Davi Abreu, do Rancho dos Abreus, em Siqueira Campos, levou para o agronegócio o empreendedorismo que carregava em seu tempo de grandes empresas. O resultado foi que em cinco anos uma propriedade rural comprada com o intuito de lazer se tornou referência em produção de frutas, legumes, vegetais e temperos orgânicos.
“Esse apoio do Sebrae é muito importante para quem é pequeno produtor. E ter esse espaço na feira, essa oportunidade de integração, de ampliar os conhecimentos e contatos, só vai fazer com que todos nós possamos crescer cada vez mais”, elogia.

A FEIRA
Realizada em Jacarezinho entre os dias 18 e 20 deste mês, a Ficafé é o maior evento de inovação em cafeicultura do Paraná e um dos maiores do Brasil, sendo uma realização da Associação de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná (Acenpp), Cooperativa dos Produtores de Cafés Certificados e Especiais do Norte Pioneiro do Paraná (Cocenpp), Prefeitura de Jacarezinho, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater (IDR-Paraná), Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, com patrocínio do Sebrae Nacional, e expositores como Mútua Paraná, CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) Paraná e CONFEA (Conselho Federal de Engenharia e Agronomia), dentre diversos outros.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!